Desempenho Técnico em Jogos Reduzidos de Jovens Jogadores de Futebol: Uma Abordagem Longitudinal

Por: Rafael Alan Rodrigues Lopes.

81 páginas. 2017 20/02/2017

Send to Kindle


Resumo

Os objetivos do estudo foram a) examinar a dinâmica do desempenho técnico (DT) em jogos reduzidos (JR) de jovens jogadores de futebol em um período de tempo de 14,5 meses, e b) verificar a influência das características antropométricas e de desempenho físico no DT. Os dados de 30 jogadores, considerados de nível elite, da categoria Sub14 (14,3 ± 0,3 anos, 170,5 ± 6,2 cm, 59,6 ± 6,2 kg) foram retidos para análise. Em 4 momentos distintos (M1, M2, M3, M4) de 1 temporada competitiva, foram filmados 16 JR e realizadas medidas antropométricas e testes físicos (Yo-Yo Intermittent Recovery Test Level 1, corrida de 10m e 30m, saltos verticais [com e sem contramovimento]). Cada jogador participou em um JR em cada momento de coleta. A quantificação de ações de DT foi realizada através da análise notacional; foi registrado todo tipo de ação em que fosse observada uma clara tentativa de intervir sobre a trajetória da bola. Escores para cada ação originaram-se da frequência de ocorrência. Foram atribuídos escores para envolvimento total (ET), envolvimento com bola (EB), desempenho defensivo total (DDT) e envolvimento ofensivo total (EOT). Uma ANOVA de medidas repetidas foi utilizada para examinar as alterações nas medidas antropométricas e de desempenho físico ao longo dos 4 momentos. Para examinar as alterações nas variáveis de DT foi adotada análise inferencial baseada na magnitude do efeito (tamanho do efeito = TE); considerando como mínima alteração prática importante: TE >= 0,20. Para verificar a influência do nível de desempenho físico no DT, os jogadores foram divididos em "maior" e "menor" nível de desempenho no Yo-Yo IR1. Uma análise discriminante foi utilizada para examinar diferenças entre grupos, para ET, DDT e EOT. Medidas de estatura e massa corporal também foram incluídas no modelo. Diferenças significantes (aumento) foram observadas ao longo do estudo para as medidas de desempenho no salto vertical sem e com contramovimento (F = 6,75; p = 0,003; F = 31,1; p = 0,001, respectivamente) e no Yo-Yo IR1 (F = 29,5; p = 0,001), assim como para estatura (F = 43,4; p = 0,01) e massa corporal (F = 28,6; p = 0,01). Adicionalmente, os resultados mostraram uma "possível" diminuição nos valores de frequência de DDT (M1 vs. M3, e M2 vs M3). Em oposição, observou-se um "possível" aumento nas ações de DDT, de M3 para M4. Para o EOT, foram "possíveis" as reduções de M1 para M2 e de M1 para M4. Para EB, comparando os momentos M3 e M4, observou-se diminuição "muito possível". Uma "possível" redução de M1 para M2 e M1 para M4, para ET, também foi observada. Os resultados da análise discriminante demonstraram que o grupo com maior desempenho no Yo-Yo IR1 (capacidade de realizar esforços intermitentes de alta intensidade) apresentava o maior número de ações para DDT em M1 (vs grupo menor desempenho no Yo-Yo IR1 [Wilks' lambda = 0,77; p = 0,03]). Este resultado não foi observado para os demais momentos do estudo (valores de Wilks' lambda variaram entre 0,82 e 0,99; p > 0,05)

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39135/tde-12052017-140342/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.