Desenvolvimento da Cooperação no Jogo Esportivo: Uma Intervenção Sócio-motora

Por: Jorge Serique.

VII Congresso de Educação Física e Ciências do Desporto dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Esta pesquisa de abordagem qualitativa utilizou como método o estudo de caso observacional. Objetivou-se verificarcomportamentos de cooperação, enquanto resultados da aplicação da sócio-motricidadeem aulas de Educação Física para uma turma do ensino médioem uma escola particular do Distrito Federal. A metodologia empregada nestas aulas foi composta da interação de três aspectos: da concepção de ensino aberto, do estilode ensino solução de problemas de Mosston e do trabalho em grupo. Foram aplicadas quatro aulas, sendo que cada uma com uma estrutura diferente: 1) forma aberta de jogo; 2) elaboração, testagem e descoberta de movimento; 3) formas de movimentos fornecidas; 4) formas de movimento a serem encontradas pelos próprios alunos. Utilizou-se o voleibol com passes, manchetes e toques por cima como conteúdos. Analisou-se três comportamentos de cooperação: 1) auxílio, definido como contribuições no desempenho do colega ou do grupo; 2) incentivo, definido como verbalização de encorajamento ao outro ou ao grupo; 3) colaboração, definidocomo favorecer a organização tática do outro ou do grupo. Coletou-se a freqüência desses comportamentos em três momentos das aulas: a) quando o grupo estava com a posse de bola; b) quando o grupo não estava com a posse de bola; c) quando o jogo estava interrompido. Analisou-se as razões dessas freqüências em relação às situações problemas apresentadas e aos fatos ocorridos durante a aula. Concluiu-se que a sócio-motricidade utiliza o movimento como meio de desenvolver aspectos sociais do comportamento humano e pode propiciar a cooperação durante todos os momentos das aulas.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.