Desenvolvimento dos Padrões Fundamentais de Movimento dos 7 Aos 9.5 Anos de Idade: Um Estudo Centrado nas Trajetórias Individuais

Por: Fernando Garbeloto dos Santos.

2014 28/03/2014

Send to Kindle


Resumo

Estudos realizados com crianças após os 7 anos de idade não são claros em descrever se há efeito da idade e sexo no desempenho dos padrões fundamentais de movimento (PFM). Além disso, estes estudos se utilizaram do método transversal e focaram apenas as questões gerais do desenvolvimento, com pouca atenção para as diferenças individuais no desenvolvimento dos PFM. O presente estudo teve como objetivo investigar o desenvolvimento dos PFM de crianças dos 7 aos 9,5 anos de idade, analisando tanto as semelhanças e diferenças na trajetória das classes de movimento locomotor e manipulativo. A amostra constou de 31 crianças (64% meninos, 36% meninas) que foram acompanhadas dos 7 aos 9,5 anos de idade, com avaliações semestrais. Estas crianças fazem parte do estudo de crescimento e desenvolvimento motor longitudinal misto de Muzambinho-MG. As habilidades motoras e os critérios de avaliação utilizados foram baseados no TGMD-II. As crianças foram filmadas individualmente e posteriormente avaliadas com auxilio do software Kinovea. Para avaliar o desempenho optou-se por utilizar a soma dos critérios em cada uma das classes - locomoção e manipulação. A análise da mudança média foi realizada através da análise de variância de modelos mistos no software SAS. Para estimar as diferenças interindividuais na mudança intraindividual (estabilidade normativa) foram utilizados os testes de ? de Foulkes e Davis e o ? de Cohen, a partir do software LDA. Para identificar semelhanças e diferenças entre os sujeitos nas suas trajetórias foram utilizados os valores individuais do ? de Cohen e os canais modais de desempenho. Com base nessa informação foram formados os subgrupos: estabilidade com desempenho superior, intermediário e inferior, e com instabilidade ascendente e oscilatória. Os resultados médios apontam que com exceção das meninas na classe locomotora, após os 7 anos ocorre mudança no desempenho nos PFM, e há diferenças entre os sexos. Tanto o resultado do ? de Foulkes e Davis quanto o ? de Cohen indicaram estabilidade fraca, ou seja, houve heterogeneidade entre os sujeitos na mudança intraindividual ao longo da idade. Os valores individuais de estabilidade indicaram que há estabilidade boa para aproximadamente 57% das crianças na classe locomotora e 65% na manipulativa. Estes resultados permitiram inferir que mesmo após os 7 anos ocorre melhora na qualidade dos PFM, no entanto, cada classe de movimento e sexo tem particularidades. Além disso, apesar de haver heterogeneidade entre os sujeitos na mudança intraindividual ao longo dos 7 aos 9,5 anos, indicando que há iferenças na magnitude da mudança, foi possível discutir sobre a possibilidade de existir trajetórias diferenciadas

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39132/tde-29052014-093314/pt-br.php

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.