Desenvolvimento de Uma Escala de Função e Atividade Sexual em Adultos Pós-ave

Por: Caroline Pereira Martins.

2011

Send to Kindle


Resumo

As limitações funcionais do Acidente Vascular Encefálico (AVE) podem implicar em limitações na função sexual. O objetivo deste estudo foi desenvolver e validar um instrumento sobre o nível de função e atividade sexual, em indivíduos com hemiparesia. Na etapa de desenvolvimento foi realizada uma revisão sobre as características da função e atividade sexual. Foram consultados cinco profissionais especialistas relacionados à reabilitação de indivíduos com hemiparesia, com conhecimento na área de sexualidade ou na Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde – CIF para obtenção das informações fundamentais sobre a relação entre funcionalidade e sexualidade de pacientes com hemiparesia. Além disso, foi realizada uma entrevista semi-estruturada com cinco pacientes com hemiparesia sobre os mesmos aspectos. A partir da análise exaustiva das três fontes de informação (literatura científica, opinião dos especialistas e da população de interesse) elaboramos a primeira versão do instrumento com um total de 58 itens. Esta versão foi submetida a um comitê de especialistas constituído por sete profissionais para avaliação da validade de conteúdo e analisada estatisticamente pelo Índice de Validade de Conteúdo (IVC) e pelo Coeficiente Kappa Modificado, sendo considerados válidos os itens que apresentaram IVC ≥ 0.80 e Kappa ≥ 0.75. A clareza foi testada diretamente com a população alvo e comparada com a avaliação dos especialistas. A versão final do instrumento baseado na CIF denominado Escala de Avaliação da Função e Atividade Sexual em Indivíduos com Hemiparesia pós-AVE – EFAS/AVE apresenta um total de 51 itens divididos em Domínio Características Gerais da Função Sexual (A - 10 itens descritivos), Domínio Função Sexual (B - 12 itens) e Domínio Fatores de Influência sobre a Função Sexual (C - 29 itens). O escore total para a Função Sexual pode variar de 0 a 48 pontos, e o escore total para os Fatores de Influência sobre a Função Sexual pode variar de 0 a 160 pontos, e de 0 a 136 pontos quando ajustado para pessoas sem parceiro fixo. A pontuação mínima corresponde à menor perda na função sexual e a máxima a maior perda na função sexual. Na fase de confiabilidade do instrumento foram avaliados 15 homens (média de idade de 57,9 (43–79) simultaneamente com outros dois instrumentos de pesquisa comumente utilizados com esta população: Mini-mental, MIF motora e cognitiva. Foram encontradas correlações fortes em níveis significativos entre os escores do EFAS/AVE e da MIF motora (r = - 0.70) e MIF cognitiva (r =-0.75) (p=0.003 e p=0.001), respectivamente, indicando um bom nível de concorrência. O EFAS/AVE apresentou um bom nível de intercorrelação entre os seus 40 itens (categóricos ordinais), nos dois domínios (α 0.791), e para cada um deles, nos 12 itens do domínio (B) (α 0.876) e para os 28 itens do domínio (C) (α 0.706). Apesar dos resultados satisfatórios do desenvolvimento, validação de conteúdo e confiabilidade interna do instrumento, a verificação da confiabilidade externa do instrumento no futuro se faz necessária.

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.