Desenvolvimento e Validação de Conteúdo de Um Instrumento de Avaliação Clínica da Subida e Descida de Escada em Indivíduos com Hemiparesia

Por: Mavie Amaral Natalio.

2010

Send to Kindle


Resumo

As limitações funcionais advindas do Acidente Vascular Encefálico (AVE) implicam na incapacidade de realização de atividades diárias como subir e descer escadas. Os instrumentos existentes que avaliam a deambulação sobre escadas abordam características distintas e isoladas, no entanto, não foi encontrado um instrumento específico para AVE que avalie de forma abrangente a qualidade de movimento e as estratégias adotadas nesta tarefa. O objetivo deste estudo foi desenvolver e validar o conteúdo de um instrumento de avaliação das características cinemáticas qualitativas e das estratégias adotadas na subida e descida de escada por indivíduos com hemiparesia. Na etapa de desenvolvimento foi realizada uma extensa revisão de literatura sobre as características biomecânicas da subida e descida de escada em indivíduos com hemiparesia. Foram consultados sete profissionais da área de reabilitação neuro funcional e da biomecânica para aquisição de informações essenciais sobre o desempenho funcional e as estratégias adotadas durante a deambulação sobre escadas. Além disso, realizou-se a análise cinemática qualitativa da subida e descida de uma escada com quatro degraus (altura: 17 cm; profundidade: 28 cm). Participaram desta etapa 16 indivíduos com hemiparesia, sendo 13 homens e três mulheres, com média de idade igual a 56,6±12,6 anos. A partir da análise exaustiva das três fontes de informações (literatura, profissionais da área e análise cinemática qualitativa) foram selecionadas todas as variáveis de interesse e determinadas as características de diferenciação entre os níveis de resposta para cada item. A primeira versão do instrumento foi desenvolvida com um total de 80 itens. Cada item é avaliado através de uma escala categórica ordinal que varia de “0” (melhor desempenho) a “2” (pior desempenho). Essa versão foi submetida a um comitê de especialistas constituído por oito profissionais nacionais e internacionais para a avaliação da validade de conteúdo, que foi analisada estatisticamente pelo Índice de Validade de Conteúdo (IVC) e pelo Coeficiente Kappa Modificado, sendo considerados válidos os itens que apresentaram IVC ≥ 0,80 e Kappa ≥ 0,75. Foram realizadas três etapas de validação de conteúdo para que o conjunto final de itens obtivesse consenso adequado entre os especialistas consultados. A versão final do instrumento de avaliação clínica da subida e descida de escada em indivíduos com hemiparesia apresenta um total de 38 itens divididos em Itens Descritivos (8 itens), Domínio de Características Gerais da Subida e Descida de Escada (16 itens) e Domínio de Estratégias Adotadas para Subida e Descida de Escada (14 itens). O escore total para a subida de escada pode variar entre 0 e 70 pontos, e o escore total para a descida de escada pode variar entre 0 e 74 pontos. A pontuação mínima corresponde ao melhor desempenho e a máxima ao pior desempenho no teste. Apesar dos resultados satisfatórios obtidos no processo de desenvolvimento e de validação de conteúdo do instrumento de avaliação clínica da subida e descida de escada em indivíduos com hemiparesia, a verificação das demais propriedades psicométricas deste instrumento se faz necessária e será realizada futuramente.

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.