Send to Kindle


Resumo

Peço-lhes que não cedam à tentação de esvaziar o desporto do seu entido mais profundo. Que se abstenham de o apresentar como algo reprovável e detestável. E que cessem de inocular nos jovens palavras e atitudes de negativismo, de pessimismo e infelicidade. Semeiem neles a obrigação de serem felizes e solidários, o sonho de se realizarem, de se cumprirem e aperfeiçoarem também na vivência deste fenómeno tão belo, tão humano. Jorge Olímpio Bento – O Outro Lado do Desporto (1995, p. 23)

Introdução

Antes de iniciar esta exposição importa referir que a análise que pretendo fazer se situa numa ideia de desporto plural, desporto que envolve muitos desportos e muitas atitudes perante este fenómeno social.2 Não pretendo por isso defender nenhuma tese nem explanar nenhuma teoria à volta de qualquer singular temática que sobre ele possa ser feita, mas antes reflectir o desporto, da mesma forma que o praticamos: sem complexos nem inibições, sem constrangimentos que “travem” qualquer pensamento por ele próprio desencadeado

Endereço: http://cev.org.br/biblioteca/cuidar-da-casa-comum-da-natureza-da-vida-da-humanidade-oportunidades-e-responsabilidades-do-desporto-e-da-educacao-fisica-vol-1/

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.