Desporto e Direito Penal

Por: Serrano Neves.

Boletim Técnico Informativo - n.1 - 1968

Send to Kindle


Resumo

Vencido, o negativismo do GEFTER-WONDRICH, GIUSEPP E DEL VECCHIO e PENSO, o desporte, em todo o mundo civilizado, firmou-se, felizmente, como norma de cultura. Assim, como justo meio em busca de justo fim querido pelo Estado moderno, a idéia do desporto, na universalidade de sua beleza, é, hoje, bradantemente incompatível com qualquer tendência de negação do mens sana in corpore sano. A aceitação do desporte como norma de cultura se deve — cremos — a uma justa retribuição do Estado, pois êste, na opinião de consagrados historiadores-j uristas, fundou suas raízes no campo — outrora confuso e belicoso — das competições desportivas. Brilhante trabalho de ORTEGA, sob o título "EL ORIGEN DEPORTIVO DEL ESTADO", confirma, iniludivelmente, a engenhosa assertiva. E daí, certamente, a preocupação, na era atual, de Constituições e leis ordinárias, em todo o mundo, ora consubstanciada na fixação de verbas orçamentárias, ora na reformulação de cuidadosos roteiros de disciplina, tudo com o salutar objetivo de aprimorar, no homem, sua inata tendência competitiva. 

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.