Determinação de Comportamento Negativo Pelo Pentáculo do Bem-estar e as Variáveis Preditivas de Saúde

Por: José Morais Souto Filho.

Caderno de Educação Física e Esporte - v.16 - n.1 - 2018

Send to Kindle


Resumo

No intuito de apontar ferramentas que possibilitem avaliar o risco do desenvolvimento de doenças provocadas pelo estilo de vida negativo, a literatura vem apontado inúmeros instrumentos de avaliação, dentre estes está o pentáculo do bem-estar (PBE). O objetivo do estudo foi relacionar a classificação do estilo de vida obtida por meio do PBE com as variáveis que predizem risco de desenvolvimento de doenças e com os componentes da aptidão física individual. Foram avaliadas 108 mulheres fisicamente ativas com idade entre 19 a 39 anos. As avaliadas foram submetidas a uma anamnese, avaliação hemodinâmica, medidas antropométricas, procedimento de composição corporal e testes neuromusculares e cardiorrespiratórios. Como resultados, os parâmetros antropométricos índice de massa corporal (IMC) e relação cintura estatura (RCE) e neuromusculares (resistência abdominal) apresentaram valores estatisticamente significativos (p<0,05) além do IMC e RCE apontarem uma correlação com a classificação obtida pelo PBE. O PBE classificou de formas distintas, indivíduos com diferentes perfis de estilo de vida e apontando uma relação com o estado de risco para o desenvolvimento de doenças metabólicas e cardiovasculares expresso pelas variáveis, sobretudo morfológicas, utilizadas como preditivas de risco que se mostrou distinta entre os dois grupos.

Endereço: http://e-revista.unioeste.br/index.php/cadernoedfisica/article/view/18120

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.