Determinação de Fatores de Correção da Intensidade de Limiar Anaeróbio em Diferentes Séries de Treinamento Intermitente na Natação

Por: Ronaldo Bucken Gobbi.

59 páginas. 2014 17/12/2014

Send to Kindle


Resumo

O objetivo do presente estudo foi estabelecer fatores de correção para intensidade e parâmetros mecânicos de nado em esforços intermitentes na intensidade de máxima fase estável de lactato (MFEL). Participaram do presente estudo 14 nadadores filiados a Federação Aquática Paulista (FAP), com participação em eventos competitivos por 3 anos. Foram realizadas sessões de treino intermitente, sendo cada sessão de treino com volume aproximado de 3000 m divididos em esforços de 50, 100 e 200m e intervalo padronizado em 30s. O teste de lactato mínimo foi utilizado para determinar a intensidade de limiar anaeróbio e realizado a cada 4 semanas para ajuste de intensidade. As sessões de treinos foram gravadas e os parâmetros cinemáticos de nado foram determinados em “nado limpo”. A normalidade dos dados foi testada pelo teste de Shapiro-Wilk e foi utilizado o teste variância ANOVA one-way para medidas repetidas e o post-hoc de Tukey. Para as sessões de treino em que foram realizados 60 esforços de 50m, 30 esforços de 100m e 14 esforços de 200m, os fatores de correção foram estabelecidos em 118,11% ± 0,49; 105,75% ± 0,57 e 104,27% ± 0,62 da intensidade de limiar anaeróbio (iLan) e a concentração de lactato sanguíneo foi de 4,49 ± 0,36: 4,01 ± 0,37 e 3,32 ± 0,53 mM respectivamente. A distância e frequência de braçada e o índice de nado referentes ao fator de correção para 60 esforços de 50m foram 1,02 ± 0,03 m, 1,24 ± 0,05 Hz e 1,34 ± 0,07 m2 /s; 30 esforços de 100m foram 0,98 ± 0,02 m, 1,18 ± 0,03 Hz e 1,14 ± 0,05 m2 /s e para 14 esforços de 200m foram 1,09 ± 0,03 m, 1,11 ± 0,03 Hz e 1,31 ± 0,05 m2 /s respectivamente, sendo todos diferentes significativamente em relação aos mesmos parâmetros observados na iLan. O comprimento e a frequência de braçada apresentaram deflexão e inflexão próximas à intensidade observada nos fatores de correção. Desse modo pode-se concluir que para treinamentos intermitentes com o objetivo de desenvolvimento da capacidade aeróbia, compostos por 60 esforços de 50 metros, 30 esforços de 100 metros e 14 esforços de 200 metros com 30 segundos de intervalo passivo são sugeridos os fatores de correção de 4,3%; 5,7% e 18% na intensidade de limiar anaeróbio determinado pelo protocolo de lactato mínimo. Palavras Chave: Treinamento Intermitente; Limiar Anaeróbio; Natação.

Endereço: http://repositorio.unesp.br/handle/11449/126359

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.