Determinação do Estado Nutricional de Adolescentes Por Meio de Medidas Referidas de Peso e Estatura: Um Estudo de Validação

Por: , , Enio R. V. Ronque, Felipe Fossati Reichert e Marcelo Romanzini.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.16 - n.1 - 2011

Send to Kindle


Resumo

Este estudo verificou a validade de medidas referidas de peso e estatura para a determinação do estado nutricional de adolescentes. Participaram do estudo 641 escolares do ensino médio da cidade de Londrina-PR que referiram suas medidas de peso e estatura, e, em seguida, foram pesados em uma balança digital e medidos em um estadiômetro. O índice de massa corporal (IMC) foi calculado e o estado nutricional foi determinado. Em média, o IMC obtido a partir das medidas referidas foi subestimado em ambos os sexos, sendo o grau de subestimação maior nas meninas comparadas aos meninos (0,44 e 0,24 kg/m2). Houve tendência de maior subestimação do IMC entre escolares com excesso de peso (P<0,001). Um terço das meninas com excesso de peso não foram classificadas como tal pelas medidas referidas. A prevalência de excesso de peso a partir das medidas referidas foi subestimada no sexo feminino em 2,5 pontos percentuais (10,9 vs 8,4; P<0,05). Conclui-se que medidas referidas de peso e estatura subestimam o IMC de adolescentes, podendo levar a um incorreto diagnóstico do estado nutricional, principalmente em adolescentes do sexo feminino e/ou com excesso de peso corporal.

Endereço: http://www.sbafs.org.br/_artigos/428.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.