Determinação da Intensidade da Corrida de Aventura a Partir da Freqüência Cardíaca

Por: Adriano Eduardo Lima da Silva, Ana Cristina Zimmermann, Flademir Ari Galvão Gress e José Acácio Delmonego Júnior.

Revista Mackenzie de Educação Física e Esporte - v.7 - n.1 - 2008

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desse estudo foi analisar a intensidade do esforço da corrida de aventura. Oito indivíduos foram monitorados durante três provas (60 a 70 km). Dois critérios foram utilizados para dividir o esforço em três fases (valores fixos de FC: 150 – 170 bpm; valores relativos a FC pico: 75 – 85%). O tempo de permanência em cada fase foi diferente entre os critérios (P < 0,05). A contribuição relativa de cada fase foi de 63, 24 e 13%, respectivamente (P < 0,01). O remo teve maior contribuição da fase I (~75/19/6%), seguido pelo trekking (~59/24/17%) e mountain bike (~49/28/23%). Assim, a corrida de aventura é realizada predominantemente na fase I, mas a distribuição do tempo entre as fases depende da modalidade.

Endereço: http://cma.cev.org.br/biblioteca/show/3001307/

Tags: Nenhuma cadastrada :(

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.