Determinantes do Abandono do Aleitamento Materno Exclusivo: Fatores Psicossociais

Por: Alexandre Faisal Cury, Andréia Queiroz Ribeiro, Fabiana de Cássia Carvalho Oliveira, Karine Franklin Assis, Mariana Campos Martins Machado, Raquel Maria Amaral Araújo, Sílvia Eloiza Priore e Sylvia do Carmo Castro Franceschini.

Revista de Saúde Pública - v.48 - n.6 - 2014

Send to Kindle


Resumo

Avaliar os determinantes ao abandono do aleitamento materno exclusivo.Estudo longitudinal baseado em coorte de nascimentos realizado em Viçosa, Minas Gerais. Acompanharam-se 168 puérperas provenientes da rede pública de saúde em 2011/2012. Foram realizadas três entrevistas com as puérperas: aos 30, 60 e 120 dias após o parto. O abandono do aleitamento materno exclusivo foi analisado no segundo e quarto meses após o parto. Aplicou-se escala Edinburgh Post-Natal Depression Escale para identificar os sintomas depressivos no primeiro e segundo encontros, adotando-se o ponto de corte ≥ 12. Foram investigadas variáveis socioeconômicas, demográficas, obstétricas, condições emocionais e rede social da puérpera durante a gestação e puerpério.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v48n6/pt_0034-8910-rsp-48-6-0985.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.