Diagnóstico das Condições de Trabalho, Saúde e Indicadores do Estilo de Vida de Trabalhadores do Transp

Por: Alvaro Braga de Moura Neto e Marcelo Cozzensa da Silva.

Revista Brasileira de Atividade Física & Saúde - v.17 - n.5 - 2012

Send to Kindle


Resumo

Motoristas e cobradores de ônibus formam um grupo de risco para determinados problemas de saúde em função de características ocupacionais, como a exposição a fatores no ambiente de trabalho e na atividade executada. O objetivo do estudo foi descrever as condições de trabalho, saúde e indicadores de vida dos trabalhadores do transporte coletivo urbano da cidade de Pelotas- RS. Uma amostra de 227 motoristas e cobradores respondeu a um questionário incluindo questões sociodemográficas, econômicas, comportamentais, nutricional, de saúde e trabalho. As médias de idade e escolaridade foram respectivamente de 36,3 (dp= 11,5) e 9,2 (dp= 2,5) anos. Quase a totalidade dos pesquisados era do sexo masculino, 77,5% era de cor branca, 64,3% era casado/vivia com companheiro. Quanto à autopercepção de saúde, 14,7% dos entrevistados relatou sua saúde como regular/ruim, mais de 20,0% dos entrevistados admitiram fumar atualmente.

Endereço: http://www.sbafs.org.br/_artigos/562.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.