Diferenças no Desempenho de Testes Motores Quanto Ao Tempo de Prática de Jiu-jitsu Brasileiro

Por: Arthur Hipólito das Neves, e Victor Silveira Coswig.

XVII Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e IV Conice - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

Tendo em vista que o Brazilian Jiu Jitsu (BJJ) é modalidade de combate crescente em âmbito internacional e que evidências acerca das respostas físicas decorrentes da prática são relevantes para qualificar o treinamento, o presente estudo objetiva quantificar alterações de parâmetros físicos em praticantes de BJJ comparando lutadores iniciantes (IN) e experientes (EXP). A amostra foi composta por 12 atletas, 7 IN e 5 EXP, avaliados por antropometria e testes físicos. Não foi encontrada diferença quanto ao percentual de gordura, força máxima de preensão manual e desempenho no teste de impulsão horizontal. Quanto ao teste de resistência de força de membros superiores segurando o Judogi (EXP= 15 ± 1,8 reps e IN= 9,7 ± 2,4 reps) e no teste de flexibilidade de sentar-e-alcançar (EXP= 34,6 ± 3,3 cm e IN= 28,4 ± 5,7 cm), lutadores EXP mostraram melhor desempenho. Conclui-se que atletas de BJJ apresentam baixo percentual de gordura. Além disso, a resistência de força de membros superiores e a flexibilidade podem ser capacidades físicas fortemente solicitadas durante o combate, o que poderia implicar em melhoras decorrentes da prática continuada.

Endereço: http://cev.org.br/eventos/xvii-conbrace-iv-conice/

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.