Dinâmica e Intervenção Psicológica em Uma Equipe de Voleibol Masculina

Por: Antonio Carlos Simões, Luiz Carlos Delphino de Azevedo Junior, Maria Aparecida Câmara Neri e Paulo Félix Marcelino Conceição.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.20 - n.3 - 2006

Send to Kindle


Resumo

O comportamento de liderança consiste em um dos fatores que mais influenciam no esporte de alto rendimento. As ações de comando representam um verdadeiro campo de forças na sustentação da estrutura organizacional e funcional das equipes, constituindo uma das principais características da personalidade de técnicos esportivos na implementação e manutenção de boas relações humanas e boas relações operativas. Sob esses aspectos, o técnico, no papel de líder, desempenha uma função integradora entre os componentes da equipe, não só porque implementa idéias, normas e valores, mas também porque é depositário dos anseios e necessidades dos atletas. O principal objetivo deste estudo foi investigar a forma pela qual os atletas descrevem o comportamento de liderança do técnico frente à equipe (real-equipe), comparado à forma pela qual o técnico descreve a sua própria liderança (Ideal-Próprio), durante um período de 10 meses, abrangendo o diagnóstico e a intervenção psicológica. Os sujeitos da pesquisa foram: um técnico e 16 atletas de voleibol, sexo masculino, média de idade 25,6 anos. O sistema de avaliação foi o “ACS 3”, constituído por dois conjuntos de 30 questões descritivas e objetivas do comportamento de técnicos-líderes. Os resultados indicaram que: a) existem tendências conflitantes entre a auto-avaliação do técnico Ideal-Próprio e a avaliação dos atletas Real-equipe nas dimensões envolvidas pelo comportamento de liderança dos técnicos esportivos: relações interativas e operativas; b) o trabalho de intervenção psicológica propiciou um clima ambiental mais favorável, frente às dificuldades interativas e funcionais envolvidas na equipe; c) padrões de comportamentos restritivos e proibitivos tendem a mudar, tanto positivos como negativamente, no desenvolvimento do processo de intervenção psicológica prevaleceram os aspectos mais positivos no final. UNITERMOS: Psicologia do esporte; Equipe de voleibol; Comportamento grupal; Diagnóstico; Intervenção.

Endereço: http://www.usp.br/eef/rbefe/v20n32005/5_Simoes_p195-202.pdf

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.