Dinâmicas Corporais de Estudantes de Saxofone e Considerações de Um Profissional da Educação Física Para a Prática do Instrumento

Por: Alexandre Vianna Meireles dos Santos.

81 páginas. 2014 19/12/2014

Send to Kindle


Resumo

 A temática saúde do músico tem sido amplamente discutida por diversas áreas da Saúde, como a Medicina, a Fisioterapia, a Terapia Ocupacional, áreas da reeducação do uso do corpo, como a Técnica de Alexander, dentre outras. Entretanto, foram encontrados poucos referenciais teóricos que discutissem este tema sob o olhar da Educação Física. Este trabalho apresenta possíveis intervenções do Profissional da Educação Física que podem contribuir para a promoção da saúde e prevenção de lesão dos saxofonistas. São elas: a educação corporal para a prática do instrumento, o controle dos estudos musicais e o treinamento de força específico para a performance do saxofonista. Para tanto, foi realizada uma observação da performance de quatro saxofonistas por um painel de profissionais da Saúde (Educação Física, Fisioterapia e Medicina), da reeducação do uso do corpo (Técnica de Alexander) e da Música (Saxofone). Verificou-se que, durante a prática musical, os saxofonistas adotaram técnicas posturais para tocar o instrumento, que incluem a flexão do ombro esquerdo, a extensão do ombro direito, a flexão dos cotovelos e o giro de tronco para a direita. Além disso, observou-se que eles realizaram constantemente movimentos corporais durante suas performances. Essas ações estáticas e dinâmicas acontecem de forma integrada e são influenciadas pela ergonomia do instrumento, pelo tipo de correia de sustentação utilizada, pela regulagem da altura da estante de partitura, pelo posicionamento assumido pelo corpo (de pé ou assentado) e pelo nível de desenvolvimento físico específico para a prática deste instrumento. A interação destes fatores e das ações estáticas e dinâmicas ocasionaram, nos estudantes desta pesquisa, adaptações físicas, tais como hipertrofia do grupo muscular eretores da espinha à esquerda da coluna torácica, protusão de pescoço, postura de sway back, depressão escapular, inclinação anterior de escápulas, protusão de ombros, hipercifose torácica e extensão do ombro direito. Finalmente, a pesquisa conclui que, possuindo o papel de professor e educador do físico, o Profissional da Educação Física poderá evitar as adaptações físicas impostas pela prática do instrumento e que são nocivas à saúde, e contribuir para a promoção da saúde e prevenção de lesões de saxofonistas.

Endereço: http://hdl.handle.net/1843/AAGS-9TGHPB

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.