Dinamometria Isocinética de Tronco em Nadadores de Diferentes Estilo

Por: Julia Maria Dandrea Greve, Leonardo Luiz Barretti Secchi, Mavi Diehl Muratt e Nataly Vasconcelos Santos Andrade.

Acta Ortopédica - v.18 - n.5 - 2010

Send to Kindle


Resumo

OBJETIVOS: Comparar a atividade muscular dos músculos flexores e extensores de tronco entre estilos de nado assimétrico e nado simétrico.

MÉTODO: Catorze nadadores da elite, velocistas e especialistas em um dos quatro estilos da natação sem história prévia de lesões.. Divididos em dois grupos de sete atletas: 1. Grupo nado assimétrico (GNA): constituído por cinco atletas que nadam o estilo crawl e dois atletas que nadam o estilo costas. 2. Grupo nado simétrico (GNS) formado por sete atletas: quatro atletas nadadores no estilo peito e três nadadores no estilo borboleta. Todos foram avaliados no dinamômetro isocinético Cybex 6000.
RESULTADOS: O tempo de aceleração na velocidade de 120º/ s do grupo flexor do tronco foi maior no GNS (p=0,054). A potência do grupo extensor nas velocidades de 90 e 120º/ segundo foi maior no GNA que no GNS (p=0,053 e 0,052) respectivamente. Não houve diferença estatística significante nas demais variáveis analisadas.
CONCLUSÃO: Os nados assimétricos (crawl e costas) proporcionam uma resposta muscular (recrutamento) mais eficiente nos grupo dos flexores do tronco, possivelmente pela manutenção constante da contração isométrica dos músculos abdominais.

Endereço: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-78522010000500010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.