Dispêndio Energético Diário e Níveis de Lipídeos-lipoproteínas Plasmáticos em Adolescentes.

Por: e Joana Elisabete Ribeiro Pinto Guedes.

Revista Brasileira de Medicina do Esporte - v.13 - n.2 - 2007

Send to Kindle


Resumo

objetivo do estudo foi analisar o impacto da prática habitual de atividade física, mediante estimativas do dispêndio energético diário (DEdiário), no perfil lipídico-lipoprotéico plasmático em amostra representativa de adolescentes. A amostra foi constituída por 452 sujeitos (246 moças e 206 rapazes) com idade entre 15 e 18 anos. As concentrações de lipídeos-lipoproteínas plasmáticas foram estabelecidas por procedimentos laboratoriais. As informações acerca da prática habitual de atividade física foram obtidas por intermédio de instrumento retrospectivo de auto-recordação. Estabeleceram-se estimativas quanto ao DEDiário com base no custo calórico associado ao tipo e à duração das atividades registradas pelos adolescentes. A amostra foi estratificada em três grupos de prática habitual de atividade física: os menos ativos, < 25º percentil do DEDiário; os moderadamente ativos, 25-75º percentil do DEdiário; e os mais ativos, > 75º percentil do DEdiário, e também pontos de corte para um perfil lipídico-lipoprotéico de risco aterogênico. Os resultados da análise de co-variância, controlando a participação do índice de massa corporal, mostraram que as concentrações de HDL-C foram significativamente diferentes de acordo com os grupos crescentes de DEdiário em moças (p = 0,009) e em rapazes (p = 0,010), porém, o comportamento de variação dos valores observados foi diferente nos dois sexos. A análise de regressão logística indicou que o risco relativo para menores valores de HDL-C foi duas vezes maior entre os adolescentes menos ativos em comparação com os mais ativos. Em ambos os sexos, as concentrações de colesterol total, LDL-C e triglicerídeos não apresentaram diferenças significativas entre os grupos de DEdiário. Em conclusão, a prática habitual de atividade física mais intensa e o maior DEdiário estão associados com mais elevadas concentrações de HDL-C em adolescentes de ambos os sexos, independentemente das variações do peso corporal. As associações entre DEdiário e os outros componentes plasmáticos de lipídeos-lipoproteínas tratados no presente estudo foram fracas e inconsistentes.

Endereço: http://www.scielo.br/pdf/rbme/v13n2/11.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.