Do Complexo de Vira-latas Ao Homem Genial: o Futebol Como Elemento Constitutivo da Identidade Brasileira nas Crônicas de Nelson Rodrigues, João Saldanha e Armando Nogueira

Por: Luiz Henrique de Azevêdo Borges.

2006 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

O futebol é uma atividade e um discurso que há anos individualiza, identifica e traz orgulho aos brasileiros, dando-lhes uma identidade e marcando seu lugar no mundo. Como artifício identitário ele é um constructo humano, demarcado no tempo e no espaço. Na busca epistemológica da construção representacional do Brasil como país do futebol, as crônicas de três dos maiores cronistas brasileiros de todos os tempos, Nelson Rodrigues, João Saldanha e Armando Nogueira foram analisadas. Eles ajudaram a caracterizar o futebol brasileiro tendo como predicado fundamental a prática do futebol-arte, assinalado pela habilidade, pela criatividade, pela ofensividade e pelo inusitado em contraposição com o futebol-força, praticado, ainda segundo a tríade autoral considerada, pelos europeus, um futebol defensivo e de pouca criatividade. Do homem tímido, inibido e humilde, o “vira-latas” de Nelson Rodrigues, o brasileiro se torna o homem genial, repleto de virtudes e qualidades a partir da campanha vitoriosa na Copa do Mundo de 1958, sensação que se confirma a cada vitória do selecionado nacional nas competições internacionais. Esses discursos não se circunscrevem ao espaço esportivo, adentram outros espaços discursivos e se tornam polifônicos, dialogando e formando imagens do que é ser brasileiro.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.