Do Corpo Prisioneiro à Corporeidade Exultante: Pelos Caminhos do Jogo e do Esporte Para a Educação de Crianças e Adolescentes

Por: João Luiz da Costa Barros, Marcus Vinicius Simões de Campos e .

XVII Congresso de Ciências do Desporto e Educação Física dos Países de Língua Portuguesa

Send to Kindle


Resumo

Brincar com criança não é perder tempo, é ganhá-lo; se é triste ver meninos sem escola, mais triste ainda é vê-los sentados enfileirados, em salas sem ar, com exercícios estéreis, sem valor para a formação do homem. (Carlos Drummond de Andrade)

Quando uma criança brinca, joga e finge, está criando um outro mundo. Mais rico, mais belo e muito mais repleto de possibilidades e invenções do que o mundo onde de fato vive. (Marilena Chaui)

Eu perdi mais de 9.000 lances na minha carreira. Eu perdi quase 300 jogos. 26 vezes eu confiei em fazer o lance final vencedor...e perdi. Eu falhei repetidamente na minha vida. É por isso que eu tenho êxito. (Michael Jordan)

Introdução

Há uma letra de um tradicional samba brasileiro que diz mais ou menos assim: o que dá para rir, dá para chorar, depende da hora e do lugar. É nesta trilha que vamos caminhar no presente texto. Apresentar argumentos que demonstrem a importância do jogo e do esporte como elementos a cooperar com o ato educativo dos seres humanos, sem deixar de reconhecer que estes mesmos elementos também são explorados para o aprisionamento das consciências ao longo dos tempos.

Endereço: http://cev.org.br/biblioteca/cuidar-da-casa-comum-da-natureza-da-vida-da-humanidade-oportunidades-e-responsabilidades-do-desporto-e-da-educacao-fisica-vol-1/

Tags: , ,

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.