Do Homo Sportivus: Relações Entre Natureza, Cultura e Técnica

Por: .

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.21 - n.4 - 2007

Send to Kindle


Resumo

Para entendermos o desporto dos nossos dias é preciso, em rimeiro lugar, conhecer o pensamento filosófico da Antiguidade, nomeadamente os ideais, princípios e alores nerentes à transcendência, ao sentido e salvação da vida. Em segundo lugar, é necessário perceber o alcance a relação entre cultura e natureza na configuração do homem e do seu corpo, estabelecida pelo Iluminismo, o umanismo e a Modernidade, com destaque para Rousseau, Kant, Pestalozzi e Humboldt. É aí que enraíza o Homo Sportivus", uma evolução do "Homo Gymnasticus" e do "Homo Olympicus" projetado por Coubertin. Em terceiro lugar, devemos compreender a "tecnização do mundo", denunciada por Heidegger, própria do mbiente de concorrência generalizada chamado "globalização". O progresso, o conhecimento, a técnica e o omínio da natureza, que antes serviam ideais superiores e exteriores, passaram da categoria de meios para a de fins. Também isto nos incita a recriar um Humanismo conforme às exigências do nosso tempo.

Endereço: http://www.revistasusp.sibi.usp.br/pdf/rbefe/v21n4/v21n4a6.pdf

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.