é Melhor Correr Ouvindo Música? Is Better Running Listening To Music? ¿correr Es Mejor Ovindo Música?

Por: Christiane Bomfim Calixto, Mabliny Thuany Gonzaga Santos e Marcos Bezerra de Almeida.

XXI Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VIII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO

Nos últimos anos observou-se um aumento no número de corredores não profissionais, que buscam na prática um momento de lazer, saúde ou uma atividade esportiva para o rendimento (FERREIRA, BENTO e SILVA, 2015). Dentre os recursos para melhoria no desempenho, a música tem sido utilizada como instrumento dissociativo para os estímulos internos negativos do exercício, como a dor, fadiga e o desconforto (HUTCHINSON, KARAGEORGHIS e JONES, 2015). Além disso, atribui-se à música uma função motivacional que determina a intensidade do exercício e pode estar relacionada ao rendimento (GARCIA, 2012). Esses efeitos estão sendo investigados em variáveis como percepção de esforço, resposta da frequência cardíaca ao exercício, motivação, potência e estado de humor (BIGLIASSI et al., 2012), bem como categorias que englobem a utilização de música-vídeo (HUTCHINSON, KARAGEORGHIS e JONES, 2015). Dessa forma, sabendo da importância, utilização e a facilidade de acesso ao recurso, o objetivo do trabalho foi analisar os efeitos da música sobre o pace de corrida, frequência cardíaca (FC) e a percepção de esforço (PE) de praticantes de corrida de rua.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.