E-sports: Profissionalização e Espetacularização em Competições Eletrônicas

Por: Larissa Jensen.

114 páginas. 2017 24/02/2017

Send to Kindle


Resumo

Os games sofreram significativas modificações com o passar dos anos. Em um primeiro momento, tinham como objetivo o entretenimento, mas, dados recentes mostram que esses vêm reconfigurando-se. Isto é, com o surgimento dos e-Sports novas discussões foram formuladas no campo acadêmico, para principalmente tratar desse processo de profissionalização e espetacularização dos games. Contudo, estudos tratando sobre esse fenômeno ainda são escassos em território nacional e considerando que o esporte é uma construção social passível de mutabilidade, problematizamos: de que forma os e-Sports se relacionam com as perspectivas de jogo, esporte, espetáculo/profissionalização e convergência? Tal questão foi pauta de reflexão ao longo dessa pesquisa, pois consideramos que a relação estereotipada de inatividade física em grandes grupamentos musculares, de sedentarismo e, também, de isolamento social nos videogames, não são suficientes para impossibilitar uma prática de ser definida como esporte ou não. No Brasil, os e-Sports já são reconhecidos por muitas mídias como esportes eletrônicos, porém ainda são vistos com olhares críticos por outros meios de difusão da informação. Assim como nos esportes, essas competições eletrônicas eliminam a passividade dos espectadores e proporcionam a mimese. E esse espaço virtual vivenciado pelos gamers faz com que busquem o melhor desempenho, a vitória, o alcance e quebra de recordes e a conquista de medalhas ou mesmo premiações em dinheiro em competições. Desse modo, o estudo trouxe conceitos de jogo, esporte, espetáculo e convergência, de renomados autores das Ciências Humanas, que foram relacionados com o cenário brasileiro e internacional dos e-Sports. O preconceito com os e-Sports se deve principalmente à falta de conhecimento sobre o assunto e o seu surgimento pode ser interpretado como uma consequência lógica e irreversível de uma transição da sociedade industrial para a sociedade da informação. As competições eletrônicas se aproximam do esporte na medida em que se ligam às relações financeiras, às grandes audiências e às redes de televisão, como um jogo intelectual, competitivo e organizado. Os conceitos utilizados nesta pesquisa foram profícuos para apresentar as principais características dos e-Sports e repensar a prática competitiva, demonstrando aproximações e discrepâncias desse fenômeno dos games com os conceitos afluentes da área da Educação Física e afins, pois tanto o Jogo como o Esporte são conteúdos estruturantes da área e nos permitem certa proximidade com focos de estudos diferenciados em relação a outras áreas. Por intermédio dos games é possível experimentar novas vivências sociais e aprimorar habilidades intelectuais que podem ser fundamentais no desenvolvimento e emancipação de indivíduos. Palavras-chave: e-Sports; Esportes eletrônicos; Esporte; Jogo; Games; Profissionalização; Espetacularização; Convergência.

Endereço: https://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/47321

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.