Educação - Corporeidade - Lazer: Saber da Experiência Cultural em Prelúdio

Por: Tereza Luiza de França.

357 páginas. 2003 30/05/2003

Send to Kindle


Resumo

Na travessia da vida, os labirintos dos cantos e recantos são vias propícias para melhor compreender, perceber e incorporar ensinamentos que afloram a partir de nossas subjetividades numa magia captada pelos sentidos. A visão, o paladar, a audição, o tato e o olfato em comunicação com o mundo, nos colocam frente às diversidades culturais. A ludicidade acumulada pelas experiências que promovem o fluxo de descobertas hilariantes e concretas, que se expressam nas manifestações do trabalho e do lazer. Tais reflexões afloraram indicadores para a construção da problemática centrada no incorporar do saber da experiência cultural ao processo de formação e intervenção de profissionais nesse domínio e nesse campo. Desta problemática significativa, visando e aprofundar estudos, privilegiamos o lazer campo de produção investigativa em plena expansão. Este, com certeza, foi um exercício de qualificação que nos conduziu pelos meandros da educação e nos fez mergulhar nos estudos sobre a corporeidade. Uma investigação em que o cenário foi pintado e montado com a cumplicidade da cultura vivida com o brilho, as cores, o ritmo e os batuques de um dos ciclos culturais mais presentes o carnaval. Reconhecido como estimulante à beleza, à participação, à socialização, nos ajudou a adentrar no âmago dos gestos e expressões da corporeidade, para pensar, elaborar e socializar um conhecimento crítico-científico que, apropriando-se do ritmo das cores, dos sons, das tonalidades, dos sentidos e dos significados impregnados na trama da vida. Tudo isso seduziu a pesquisadora, fazendo fluir a imaginação em meio a diálogos lúdico-criativos com o imaginário da criação e produção de estudiosos no domínio e do campo do lazer, da educação e da corporeidade. Opção que nos fez delinear como objetivo analisar e interpretar como professores(as)- pesquisadores(as) do lazer, a partir de seus estudos, pesquisas e intervenções, situam e incorporam o saber da experiência cultural no processo de formação e intervenção de profissionais nesse domínio e nesse campo, enfatizando as contribuições desses saberes para potencializar e qualificar essa práxis. Assim, ao viver cada cenário cultural, cada contribuição epistemológica foi alimentando a produção com imagens das diferentes versões das mestiçagens brasileiras, gerando expectativas e cultivando novas descobertas e revelações. Com a seriedade de um estudo científico, vivemos uma experiência acadêmica com intensidade complexa, xxi rigor e coerência, eliminando, passo a passo os riscos e as limitações sempre presentes em uma tarefa desse porte. Mas não estivemos, nem por um só momento, sozinhas. Nosso olhar epistêmico manteve-se sempre mediado pelos princípios de uma abordagem metodológica a Etnometodologia, que enquanto guia nucleadora nos proporcionou pistas para desvelar o mundo vivido de nossos atores-brincantes, num universo de 15 integrantes, que se permitiram compreender, comentar, analisar. Assim, apreendendo o objeto em interações surgidas e provocadas pela entrevista narrativa, foi sistematicamente dialetizado pela (re)interpretação das imagens e das formulações dos atores-brincantes, enriquecidas por suas crenças, mitos, concepções e ritualizações inerentes ao saber da experiência cultural, que cada um sintonizou com a historicidade brasileira e internacional, numa mistura de sentidos ecoados dos cantos e contos. Inspiradas pelos batuques e atabaques, indumentárias e coreografias dos gestos e das expressões, em misturas produzidas nas interações da unidade na multiplicidade manifesta como instâncias necessárias à totalidade da vida, com ludicidade o resgate do passado, a conquista do presente e a construção do futuro foi o eixo norteador. Este rico processo de criação científica nos faz reconhecer ser possível qualificar e potencializar a práxis no domínio e no campo do lazer incorporando o saber da experiência cultural. O que torna-se possível, também, recuperar as condições objetivas revolucionárias e transformadoras da própria práxis com vista no fortalecimento e desencadeamento dos elementos vitais ao domínio e ao campo do lazer. Reafirmamos também que desta práxis afloram elementos necessários à formação humana em plenitude, pela apropriação de conhecimentos que orientam o enfrentamento dos desafios de um mundo complexo e plural, que valoriza a educação, a corporeidade e o lazer

Endereço: https://repositorio.ufrn.br/jspui/handle/123456789/14395

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.