Educação Física Escolar e Saúde em Escolas Públicas Municipais de Fortaleza: Proposta de Ensino Para Saúde

Por: .

190 páginas. 2011 00/00/0000

Send to Kindle


Resumo

Compreende-se saúde na atualidade como o resultado das condições físicas, sociais, psicológicas e materiais do ser humano. A prática da atividade física também é entendida como requisito para aquisição da saúde. A Educação Física é parte importante dos processos de conhecimento e de produção de saúde na escola. Sua inclusão nos currículos escolares responde a uma preocupação social sobre a busca de uma vida saudável. O objetivo deste estudo foi analisar a relação pedagógica entre a Educação Física e a saúde e com base nesta análise propor meios de ensino e aprendizagem sobre o tema. Para tanto foram formuladas questões-guias da atividade investigativa, entre as quais: Qual o entendimento sobre saúde dos alunos e dos professores da disciplina? Como os professores desenvolvem e aplicam o tema? Utilizou-se um estudo analítico-crítico, predominantemente qualitativo. Como referencial teórico recorreu-se a Minayo (1992), Parâmetros Curriculares Nacionais (BRASIL, 1998) e Darido (2003; 2005). O campo da pesquisa foi a rede municipal de ensino de Fortaleza, representada por seis escolas, uma de cada Secretaria Executiva Regional. O estudo foi composto por 914 alunos e todos os professores que lecionavam a disciplina Educação Física nas escolas participantes, totalizando número igual a nove. A coleta de dados foi realizada em duas etapas: primeiramente aplicouse um questionário aos alunos e em seguida os professores foram entrevistados. As respostas do questionário foram analisadas por meio da Estatística Descritiva e da Análise de Conteúdo (BARDIN, 1977), assim como as entrevistas. Ao final, analisaram-se os dados coletados mediante uma triangulação metodológica. A Resolução nº 196/96, do Conselho Nacional de Saúde, foi a diretriz para os procedimentos éticos do estudo. Os principais resultados relacionados aos dados coletados junto aos alunos apontam que os participantes: compreendem que a Educação Física é da área da saúde; entendem que a prática do exercício isolada não pode oferecer saúde; percebem que a aula de Educação Física tal como lhes é oferecida, não contribui para a aquisição de conhecimento sobre saúde; conceituam saúde com suporte em expressões simples; percebem que são necessárias outras atitudes para a consecução da saúde, além da prática do exercício; gostariam que, nas aulas, o tema ‘relação atividade física/saúde’ fosse efetivamente abordado. Os principais resultados adquiridos com as informações dos docentes revelaram que: formulam seus conceitos de saúde referendados pela conceituação da OMS; realizar a prevenção é o objetivo maior, quando se inclui o assunto nas aulas de Educação Física; não realizam aulas de campo e palestras sobre o conteúdo; a relação ‘atividade física/saúde’ é o conteúdo mais importante a ser abordado na visão dos docentes durante aulas; e acreditam que os alunos não estão melhorando seus conhecimentos sobre saúde por meio da Educação Física, da forma como é administrada. Após a análise dos resultados formulou-se uma proposta para inclusão do tema saúde nas aulas da disciplina composta por duas partes. A primeira apresentou um projeto com o objetivo de estruturar ambientes saudáveis na escola e a segunda ofereceu sugestões específicas de como inserir o tema saúde nos conteúdos da Educação Física. Ao analisar o objetivo principal, concluiu-se que a relação pedagógica entre a Educação Física e a saúde nas escolas apresenta programa não resolutivo, daí a necessidade de adotar propostas inovadoras, tal qual a defendida nesta tese. 

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.