Educação Física Escolar: o Kung Fu em Questão

Por: E. A. Correa e J. H. Castro.

III Congresso Estadual de Educação Física Escolar

Send to Kindle


Resumo

Este trabalho tem como objetivo verificar a viabilidade e o desenvolvimento do Kunf Fu no âmbito escolar, respeitando os seus valores culturais e filosóficos assim como os pedagógicos. O Kung Fu pode abranger alguns dos aspectos contemplados na Proposta Curricular do Estado de São Paulo (PCESP) e nos Parâmetros Curriculares Nacional, como promover a saúde, lazer, expressão corporal, desenvolvendo o cognitivo e afetivo, desenvolvimento motor, além de propiciar reflexões sobre o meio social no qual os alunos estão inseridos. No que se refere à metodologia, o trabalho é de natureza qualitativa, utilizou-se como técnica a pesquisa bibliográfica e pesquisa documental, está ultima compreendeu a leitura e análise das fontes primárias de investigação, especificamente, acerca do Kung Fu. Neste contexto, as lutas, entre elas o Kung Fu, associadas às aulas de Educação Física podem oportunizar aos alunos o desenvolvimento de um caráter autoperceptivo e seres críticos em relação ao Se Movimentar. Portanto, a prática do Kung Fu no ambiente escolar deve ser compreendida como uma alternativa pedagógica e cultural a ser trabalhadas no eixo temático lutas nas aulas de Educação Física. As lutas, quando utilizadas como um instrumento de aprendizagem, corroboram para que os alunos aprendam a lidar com as possíveis dificuldades motoras e psicológicas, potencializando a formação de um ambiente reflexivo e autocrítico para a solução e a compreensão de problemas. Porém, não basta demonstrar um série de movimentos e pedir para que os alunos reproduzam, torna-se necessário que a luta Kung Fu tenha um significado na aprendizagem, e para isso, o professor de Educação Física deve planejar o que irá fazer e esclarecer os seus objetivos, para que as aulas não se tornem desestimulantes. Fatores estes que devem ser considerados ao se trabalhar com as lutas, pois de acordo com a PCESP o ―mesmo jovem que resiste a participar das aulas de Educação Física na escola, se movimenta espontaneamente no contexto da sua galera‖, levando assim o professor a compreender o fenômeno das culturas juvenis, e oferecer novas possibilidades de Se Movimentar numa perspectiva cultural no ambiente escolar.

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.