Send to Kindle


Resumo

Universidade do Estado do Rio de Janeiro, Brasil Argúi-se que a educação física burguesa, branca e sexista deve ser substituída por outra concebida para atender a uma sociedade multicultural como o e a brasileira. Esta modificação faz-se necessária para enfrentar o racismo, o sexismo e o classismo, manifestações endémicas da educação nacional. Uma eventual vitória de um candidato de direita nas eleições presidenciais permite prever um quadro hostil para o pais no inicio dos anos 90, com desemprego em massa, recessão, baixos salários e cortes nos orçamentos na esfera social. Confirmado este quadro, a educação e a educação física deverão mostrar-se excessivamente lentas em responder efetivamente aos desafios interpostos por uma escolarização em (e para) uma sociedade multicultural. Apesar disto defende-se uma educação física que considere parâmetros como: linguagem, raça, classe social, religião e padrões culturais.

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.