Efeito Agudo da Atividade Física Associada à Praxias Ideomotoras Sobre as Concentrações Séricas de Cortisol e Memória Declarativa em Indivíduos de Meia-idade e Idosos

Por: Hudday Mendes da Silva.

2015 27/02/2015

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Diversas modificações são apontadas quanto ao envelhecimento, causando maior ou menos limitação imposta pelo decorrer dos anos. Dentre essas, pode-se destacar os diferentes graus de declínio cognitivo, particularmente da memória, podendo comprometer as atividades diárias e na funcionalidade do sujeito. Estudos demonstram associação entre os níveis séricos do fator neurotrófico derivado do cérebro (BDNF) com as funções cognitivas. Porém, não encontrou-se na literatura nenhum trabalho referenciando a associação entre aspectos cognitivos de memória e BDNF com o exercício práxico e/ou automático. Objetivo: Avaliar o efeito agudo da caminhada na água utilizando-se de exercícios práxicos e automáticos sobre a produção de Fatores Neurogênicos e o desempenho de habilidades de memória visual declarativa em idosos fisicamente ativos. Materiais e Métodos: Constrói-se uma pesquisa caracterizada como transversal de causa e efeito, com uma amostra inicialmente de 36 sujeitos (poder da amostra de 100%) fisicamente ativos com faixa etária compreendidas > 50 anos no projeto de Caminhada na água para idosos. Utilizará ainda de uma amostragem probabilística e não aleatória para seleção da amostra. Será utilizado do questionário MEEM (Mini Exame do Estado Mental) para verificar o estado cognitivo geral (BRUCKI et al., 2003), o teste de acuidade visual - cartela optótipos “E” de Rasquin (ARIPPOL et al., 2006), o teste de esquema corporal para Terceira Idade a partir do EMTI – Escala Motora para Terceira Idade (ROSA NETO et al., 2011) e ainda será utilizado o teste de memória visual declarativa proposto por Nitriniet al. (1994), aplicando-se antes da estimulação motora, imediatamente após e após 48 horas da prática, para verificação do efeito tardio. Para verificar a neurogênese será coletado o BDNF sérico a partir de 4ml de sangue, em jejum, por venopunção e encaminhado ao departamento de fisiologia da UFRN para, posteriormente, ser realizado a análise do BDNF sérico utilizando o Kit sandwich – ELISA. A distribuição da amostra em dois grupos (Grupo Marcha Automática - GMA e Grupo Marcha Praxica - GMP) possibilitam-nos verificar a comparação para dois diferentes programas, contando com um total de 16 semanas de intervenção. O tratamento estatístico a ser utilizado compreende por uma estatística descritiva (média, mediana, desvio padrão, mínimo e máximo), distribuição de frequência, análise da normalidade a partir do teste de Shapiro-Wilk (GAYA, 2008) verificar a normalidade da amostra como também o teste de Qui-quadrado para ver a homogeneidade (FIELD, 2009). Em seguida será utilizado o test t pareado para verificação entre os grupos (paramétricos) ou test de Mann-Whitney (não-paramétrico), será ainda utilizado uma análise de variância a ANOVA one-way (paramétricos) ou o teste de Kruskal-Wallis (não-paramétrico), para identificação de possíveis diferenças entre os grupos e as variáveis dependentes. Para observar uma possível correlação entre e memória visual e as mudanças dos resultados do BDNF sérico, utilizar-se-á do teste de correlação de Pearson (paramétrico) ou Sperman (não-paramétrico), visando um nível de significância de p<0,05.

Endereço: https://sigaa.ufrn.br/sigaa/public/programa/defesas.jsf?lc=pt_BR&id=5591

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.