Efeito Agudo de Meias Compressivas no Desempenho de Futebolistas

Por: Samuel Valencia Gimenes.

2017 20/02/2017

Send to Kindle


Resumo

Embora o uso de meias compressivas (MC), objetivando melhoras na recuperação e desempenho no futebol seja comum entre jogadores, não há nenhuma evidencia real de sua efetividade durante as partidas de futebol. Assim, o presente estudo avaliou o efeito do uso das meias compressivas (20-30 mmHg) nos indicadores de desempenho físico, monitoramento da frequência cardíaca e registro de percepção de jovens jogadores de futebol de campo durante duas partidas com intervalo entre elas de 72 horas. Duas equipes com 10 jogadores de linha cada (18.3 ± 0.5 anos) disputaram as partidas e foram alocados em grupo experimental (meias compressivas) ou grupo controle (meias comuns). A distribuição das meias foi randomizada e balanceada em pares por posição, de forma que cinco jogadores de cada equipe permaneceram em um dos grupos durante as partidas. Mensurações do desempenho de jogo (distancia total percorrida em diferentes velocidades, ritmo médio, distancia entre os períodos e em parciais de tempo) foram obtidas por meio de GPS (10-Hz), bem como a frequência cardíaca (FC) e scores de percepção por meio de escala. Os índices da percepção de recuperação (antes das partidas) e esforço (após as partidas), não diferiram (p > 0.05) entre grupos, mas o grupo que utilizou MC apresentou menor (p < 0.05) score de dor muscular do que o grupo controle. As respostas da frequência cardíaca não apresentaram diferença entre os grupos e partidas, mas exibiram alta intensidade (~44% do tempo de jogo entre 80-89% da FCpico) implicando alta demanda física de jogo. A distancia total percorrida não apresentou diferença (p > 0.05) entre as condições, no entanto entre os períodos (1º > 2º) e apresentou uma redução em direção ao final da partida, sendo mais acentuada no grupo controle (p < 0.05). Entre as intensidade de corrida houve diferença (p < 0.05) para as atividades de alta velocidade (zonas 4 e 5) com o grupo MC percorrendo maior distancia (p < 0.05) tão bem quanto realizaram maior numero de acelerações (entre -50.0 a -3.0 m/s²) do que o grupo controle. Houve uma redução na distancia relativa (m/min) em ambos os grupos, com maior evidencia no grupo controle. Concluímos que o uso das meias compressivas (MC) geram menor sensação de dor muscular, e auxiliaram atenuando a redução em importantes perfis de deslocamentos, e promoveu maior distancia em atividades de alta intensidade principalmente na segunda partida.

Endereço: http://bdtd.uftm.edu.br/handle/tede/378

Ver Arquivo (PDF)

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.