Efeito Agudo do Exercício em Intensidade Equivalente e Acima da Máxima Fase Estável de Lactato nas Expressões Proteicas e Mrnas de Hif-1a, Mcts 1 e 4 e Pgc-1a, em Tecido Cardíaco, Hepático e Muscular Esquelético de Ratos Nadadores

Por: Gustavo Gomes de Araújo e Ivan Gustavo Masselli dos Reis.

121 páginas. 2015 23/02/2015

Send to Kindle


Resumo

Resumo: Sabe-se que o estresse físico exerce uma função moduladora na expressão gênica dos MCTs 1 e 4 por meio de vias de sinalização moleculares aparentemente distintas envolvendo o co-ativador-1 ‘alfa’ do receptor gama ativado por proliferador do peroxissomo (PGC-1α) e subunidade 1 ‘alfa’ do fator induzível por hipóxia (HIF-1α) respectivamente. Apenas uma única sessão de exercício de resistência (endurance) está associada ao aumento na expressão do MCT1 e PGC-1α, mas não do MCT4, no músculo esquelético vasto lateral de humanos, enquanto o exercício intermitente de alta intensidade parece afetar ambos MCTs 1 e 4 além do PGC-1α. No entanto pouco se conhece sobre o efeito simultâneo do estresse físico sobre o HIF-1α, MCts 1 e 4 e PGC-1α em diferentes tecidos e tipos de fibra. É provável que tanto a expressão quanto a transcrição dos co-ativadores e fatores de transcrição envolvidos na modulação dos MCTs 1 e 4 frente ao estresse físico sejam afetadas pelas características da atividade e ainda variem de acordo com o tipo e especificidade do tecido analisado. Dessa forma, o objetivo desse estudo foi verificar o efeito agudo de uma única sessão de natação até exaustão ou de 30 minutos contínuos ou 25 minutos acumulados intermitentemente, em uma intensidade equivalente ou 20% superior a máxima fase estável de lactato, sobre a expressão gênica e conteúdo protéico dos HIF-1α, MCTs 1 e 4, PGC-1α, imediatamente, 2, 4 e 8 horas após a sessão de exercício, em tecidos chaves para metabolismo do lactato (fibras esqueléticas I e II, fígado, coração) de ratos. O exercício físico aumenta a expressão proteica e mRNA em relação ao grupo controle para maior parte dos genes que foram analisados, porém, não há diferenças entre os grupos exercitados independente do tecido e do protocolo utilizado. Com exceção do tecido hepático cuja apenas a expressão de PGC-1α mRNA é estimulada, uma única sessão de exercício induz diferentes respostas ao longo de 8 horas na expressão mRNA e conteúdo de HIF-1α, MCTs 1 e 4, PGC-1α. Uma sessão contínua de volume reduzido ou uma sessão intermitente em intensidade 20% superior a MFEL, resultam nas mesmas adaptações de uma sessão contínua de 30 minutos de duração em intensidade equivalente a MFEL.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?code=000947033&opt=1

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.