Efeito Agudo do Exercício Físico Associado a Praxias Ideomotoras Sobre as Concentrações Séricas de Cortisol e Memória Declarativa em Indivíduos com Idade Entre 51 e 74 Anos

Por: Hudday Mendes da Silva.

43 páginas. 2015 27/02/2015

Send to Kindle


Resumo

Introdução: Diversas modificações são apontadas quanto ao envelhecimento, causando maior ou menor limitação imposta pelo decorrer dos anos. Dentre essas, pode-se destacar os diferentes graus de declínio cognitivo, particularmente da memória, podendo comprometer as atividades diárias e na funcionalidade do sujeito. Estudos demonstram associação entre os níveis de concentração sérica de cortisol e o estresse imposto pelo exercício sobre este. Porém, encontram-se escassos trabalhos que referencie o desempenho em aspectos cognitivos de memória declarativa e cortisol sobre o exercício físico na água com movimentos automáticos e práxicos e de intensidade moderada. Objetivo: Verificar o efeito do exercício físico agudo baseado em movimentos automáticos e práxicos sobre o desempenho de memória visual declarativa e nas concentrações séricas de cortisol em sujeitos com idade compreendida entre 51 e 74 anos. Materiais e métodos: Constrói-se uma pesquisa caracterizada como transversal, com uma amostra inicialmente de 32 sujeitos fisicamente ativos com faixa etária compreendidas entre 51 e 74 anos, divididas em dois grupos de exercício (Grupo de Marcha Automática – GMA e o Grupo de Marcha Práxica – GMP). Utilizouse de uma amostragem probabilística e aleatória para seleção da amostra. Utilizou o MEEM (Mini Exame do Estado Mental) para verificar o estado cognitivo geral, o teste de acuidade visual – cartela optótipos “E” de Rasquin e ainda foi utilizado o teste de memória visual declarativa proposto por Nitrini e colaboradores (1994), aplicando-se antes da estimulação motora e imediatamente após, assim como a realização da coleta sanguínea com 2 ml para análise do hormônio de cortisol. A normalidade e homogeneidade foram verificadas a partir dos testes de ShapiroWilk e Levene. Com isso adotou-se uma estatística descritiva para caracterização da amostra. A Split-Plot ANOVA, foi utilizada junto com o teste t pareado para verificar as diferenças apontadas. Adotou-se um nível de significância de p<0,05. Resultados: Observou-se que os grupos (GMA e GMP) quanto as variáveis antropométricas, percepção subjetiva de esforço, escolaridade, avaliação cognitiva e acuidade visual não apresentaram diferenças significativas (p>0,05), mostrando que os grupos encontram-se com variáveis homogenias e com médias viii semelhantes. Após a sessão de estimulação, de duração de 30 min, observou-se que o " para quantidade de acertos das imagens do questionário de memória visual declarativa aumentou, apresentando-se significativo para ambos os grupos (GMA, p<0,001; GMP, p=0,042). O mesmo foi observado para a concentração de cortisol havendo uma redução dos níveis imediatamente após o estímulo (GMA e GMP, p<0,001). Conclusão: Os resultados apontaram que os exercícios propostos em seu efeito agudo proporcionam ganhos de memórias de forma significativa, assim como apresentam uma redução dos níveis de cortisol.
 

Endereço: http://repositorio.ufrn.br/handle/123456789/20071

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.