Efeito Agudo do Rast Test Sobre o Estresse Oxidativo e os Marcadores Indiretos de Dano Muscular em Corredores Adolescentes

Por: Patrícia Morgana Ferreira Santos.

51 páginas. 2015 30/06/2015

Send to Kindle


Resumo

Durante as duas últimas décadas vem crescendo substancialmente o interesse pela performance anaeróbica de crianças e adolescentes. No entanto, poucos estudos abordam os efeitos dos exercícios de alta intensidade e curta duração, como o RAST TEST, sobre o estresse oxidativo e marcadores indiretos de lesões musculares em adolescentes, o que pode favorecer o adequado controle das sessões de treino e, consequentemente, o desempenho atlético. Nesse sentido, o objetivo desse estudo foi investigar o efeito agudo de um teste anaeróbio máximo - RAST TEST - sobre o estresse oxidativo e danos musculares em corredores adolescentes. Para tal, participaram voluntariamente do estudo nove adolescentes corredores, de ambos o sexo e idade entre 15 e 18 anos (59,25±11,45 kg; 1,70±0,06 m; 19,57±2,52 kg.m2; 0,84±0.08 e 12,56±4,01 %G). Todos os voluntários realizaram uma semana de familiarização, sendo respeitado um intervalo mínimo de 72h para a realização do RAST TEST propriamente dito. As coletas sanguíneas para realizar as análises bioquímicas foram realizadas antes e após o teste. Os dados foram expressos como média ±DP e analisados por meio do teste t de Student para dados pareados, bem como aplicada correlação de Pearson entre todas as variáveis, sendo adotado um nível de significância de 5%. As concentrações séricas de lactato desidrogenase (LDH) (pré: 326,0±72,65U/L e pós: 758,72±135,09U/L) e da creatina quinase (CK) (pré: 278,1±78,64U/L e pós: 983,62±339,49 U/L) tiveram um aumento de 132,72% e 253,69% após a realização do RAST TEST (p≤ 0,05). Em relação à enzima antioxidante, o protocolo também promoveu um aumento significativo (p≤0,05) da atividade da glutationa depois do teste, sendo evidenciado aumento do estresse oxidativo avaliado pelo TBARS no pós-teste (p≤0,05). De acordo com os resultados apresentados concluímos que o RAST TEST além de adequadamente avaliar a aptidão anaeróbia de atletas adolescentes, promove um aumento significativo de marcadores de dano muscular e aumento das concentrações de TBARS e da atividade da GPx. Contudo, o acentuado aumento na atividade da GPx sugere um eficiente mecanismo de prevenção de danos celulares e evitando, assim, um quadro de estresse oxidativo em atletas adolescentes submetidos ao RAST TEST. Palavras Chaves: Exercício de alta intensidade, teste anaeróbio, desempenho atlético, enzimas antioxidantes, marcadores de dano muscular.

Endereço: https://bdtd.ufs.br/handle/tede/1819

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.