Efeito Agudo do Treinamento com Exercícios do Método Pilates na Resistência Muscular dos Extensores da Coluna

Por: A. K. Morita, A. P. B. Silveira, D. D. Pereira, L. Z. Nagel, M. T. Navega e N. R. Marques.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

Os exercícios do Método Pilates têm como um de seus objetivos a modificação do padrão de ativação muscular, o que pode levar a uma melhora no condicionamento dos músculos do tronco relacionados à estabilidade da região lombar¹. O objetivo deste estudo foi identificar o efeito de uma sessão de exercícios do Método Pilates sobre o desempenho no teste de Biering- Sorensen. Participaram do estudo 8 indivíduos (4 homens e 4 mulheres, com idade de 19,87 ± 1,55 anos, massa corporal de 64,73 ± 11,06 kg, estatura de 1,68 ± 0,07 m e IMC de 20,36 ± 3,74 kg.m-2) recrutados em uma população universitária. A coleta de dados foi realizada em dois dias separados por um intervalo de 24 a 36 horas. No primeiro dia, foram coletados os dados individuais e realizada a familiarização com o protocolo de exercícios do Método Pilates. No segundo dia, os participantes executaram o protocolo de exercícios e realizaram o teste de Biering-Sorensen antes e após a sessão de exercícios. A análise estatística para comparação entre as condições antes e após o protocolo de exercícios foi realizada por meio do teste t- Student para amostras pareadas considerando significativo p < 0,05. Foi encontrada diferença significativa (p = 0,015) no tempo de manutenção da contração dos eretores da espinha durante o teste de Biering-Sorensen. Após a realização dos exercícios, o tempo do teste de BieringSorensen foi, em média, 14 segundos menor em relação ao tempo atingido antes da realização dos exercícios, mostrando que houve maior fadiga dos eretores da espinha após a sessão de exercícios. Segundo Ng e colaboradores², o teste de Biering-Sorensen exige maior ativação dos multífidos lombares (78%) do que o iliocostal (65%). Deste modo, a maior fadiga apresentada pelo segundo teste pode estar relacionada ao recrutamento dos músculos oblíquo interno e multífido lombar durante a sessão de exercícios do Método Pilates. Nesse sentido, sugere-se que a prática destes exercícios pode resultar em melhora do condicionamento e resistência muscular dos eretores da espinha, o que pode contribuir para prevenção e reabilitação da dor lombar inespecífica. Após uma sessão de exercícios do Método Pilates, ocorreu diminuição da resistência muscular dos eretores da espinha, indicando que os exercícios realizados na sessão são capazes de recrutar os músculos estabilizadores do tronco, podendo proporcionar uma melhora na estabilidade lombo-pélvica.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.