Efeito Agudo do Exercício Contrarresistência nas Respostas Hormonais e Citocínicas em Homens e Mulheres Jovens

Por: Ricardo Benini.

67 páginas. 2013 07/02/2013

Send to Kindle


Resumo

As diferenças entre os gêneros nas respostas induzidas pelo exercício têm implicações para o entendimento das adaptações gênero-específicas do desempenho atlético e saúde. O objetivo do estudo foi verificar a influência do gênero sobre as mudanças hormonais e citocínicas agudas em resposta ao exercício contrarresistência para todo o corpo. Dezesseis indivíduos saudáveis (8 homens e 8 mulheres), ativos e treinados recreacionalmente em exercício contrarresistência foram submetidos a um protocolo composto por 10 exercícios contrarresistência (3x 8-10RM) com intervalo de 90-120 segundos entre séries e exercícios. Testosterona total (TT), hormônio do crescimento (GH), cortisol e glicose foram avaliados nos momentos (M) pré, imediatamente pós (IP) e 30 minutos (min) pós-protocolo. Interleucina (IL) -6, IL-10 e fator de necrose tumoral (TNF)-α séricos foram avaliados nos momentos pré, 60min, 240min e 24h pós-protocolo, enquanto a creatina kinase (CK) somente no pré e 24h. Tanto os homens, quanto as mulheres tiveram aumento semelhante na atividade CK (p <0,05) 24h pós-exercício. Efeitos significantes da interação do gênero pelo tempo foram observados para IL-6, IL-10 e TNF-α. Nos homens, IL-6 e IL-10 aumentaram, enquanto TNF-α diminuiu no M60min em relação ao Mpré. Nas mulheres, o aumento de IL-6, em relação ao pré, foi observado apenas no M240min, enquanto que o TNF-α diminuiu no M24h pós-exercício. Foram observados efeitos significantes da interação do gênero pelo tempo para testosterona e cortisol. Somente os homens aumentaram a TT e cortisol após o exercício contrarresistência. Mudanças percentuais de cortisol após a sessão de exercício (Δ% pre-IP e Δ% pre-30min) foram significantemente correlacionadas com a testosterona total no MIP e M30min nas mulheres. Baseado nos dados, concluímos que o protocolo de exercício contrarresistência promove, agudamente, aumento nas IL-6 e IL-10 (nos homens), e diminuição no TNF- α. No entanto, existe diferença sexual marcante no padrão temporal e magnitude de mudança de citocinas em resposta ao exercício contra resistência para todo o corpo. Também, os homens apresentaram maior magnitude no aumento de testosterona e cortisol comparado as mulheres. Correlação positiva e significante existe entre as respostas de cortisol e testosterona somente nas mulheres.

Endereço: http://www.uftm.edu.br/paginas/curso/cod/1428/area/PROGRAMA+DE+POS-GRADUACAO+EM+EDUCACAO+FISICA/t/DISSERTACOES+DEFENDIDAS

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.