Efeito de Bebida Esportiva Cafeinada Sobre o Estado de Hidratação de Jogadores de Futebol

Por: Ana Paula Muniz Guttierres, , , , Karolina Gatti e Rita de Cássia Gonçalves Alfenas.

Revista Brasileira de Ciências do Esporte - v.29 - n.2 - 2008

Send to Kindle


Resumo

O consumo de bebidas esportivas acrescidas ou não de cafeína tem sido usado por atletas com o objetivo de melhorar o desempenho esportivo. O objetivo deste estudo foi comparar o efeito do consumo da bebida esportiva cafeinada (BEC) em relação à bebida carboidratada comercial (BCC) sobre o balanço hídrico de jogadores de futebol. Em uma partida ingeriram BEC e em outra, BCC, consumindo 5 ml.kg-1 de massa corporal (MC) 20 minutos antes da partida e 3 ml.kg-1 de MC nos tempos 0, 15, 30 e 45 de cada tempo de jogo. Utilizou-se o test “t” de Student pareado para verificar as diferenças entre os períodos e antes e pós tratamento. Foi utilizado ANOVA com dois fatores para medidas repetidas complementada pelo teste post hoc de Tukey. Foi considerado o nível de significância de p < 0,05. Os tratamentos diferiram significantemente; BEC promoveu maior percentual de perda de peso corporal, grau de desidratação, desidratação relativa, desidratação absoluta e maior taxa de sudorese. Não houve diferença estatística na quantidade de urina produzida durante o jogo. A ingestão de BEC resultou na reposição de fluido significantemente menor (75,0± 13,3%) que em BCC (82,5 ± 13,7%). Apesar de BEC ter promovido um maior impacto sobre os parâmetros de desidratação em relação à BCC, fisiologicamente, BEC mostrou-se segura para ser adicionadas em bebidas para atletas.

Endereço: http://www.rbceonline.org.br/revista/index.php/RBCE/article/view/123

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.