Efeito da Adaptação Estrutural na Competência do Desempenho

Por: Arthur Moreira Ferreira.

91 páginas. 2020 20/08/2020

Send to Kindle


.Resumo

O objetivo desse estudo foi investigar o efeito da adaptação estrutural no aumento de competência do desempenho. Foi desenvolvido experimento usando uma tarefa complexa de timing coincidente, na qual os aprendizes deveriam tocar sequencialmente 5 sensores e coincidir o toque no último sensor com a chegada de um estímulo visual. Os participantes foram divididos aleatoriamente em grupo experimental, chamado de Grupo de Adaptação (GA) com 19 participantes, e Grupo Controle (GC) com 20 participantes. O experimento teve três fases: Estabilização, Adaptação I e Adaptação II. Ambos os grupos praticaram a tarefa em uma mesma condição durante a Estabilização até atingirem o critério de desempenho (DC) estipulado em três tentativas consecutivas corretas. Na Adaptação I foi inserida uma perturbação, caracterizada pelo aumento da velocidade do estímulo visual, e o grupo GA praticou até atingir novamente o DC. Essa perturbação levou à adaptação estrutural de 11 aprendizes, sendo que os 9 que não se adaptaram estruturalmente foram excluídos das análises posteriores. O GC não participou da Adaptação I. Ambos os grupos participaram da Adaptação II, com uma nova perturbação caracterizada pela redução da velocidade do estímulo visual, e a praticaram até atingirem novamente o DC. Os resultados indicaram que os grupos foram similares no desempenho durante a Adaptação II, sendo que o GA mostrou um desempenho mais variável no início desta fase. Ambos os grupos se adaptaram parametricamente na Adaptação II. A análise da fluência do movimento mostrou que apenas o GA apresentou uma melhora nesta variável no início da Fase de Adaptação II. Os resultados indicam que a adaptação estrutural leva a ganho de competência do desempenho, refletido no controle do movimento, mas que esse ganho de competência não refletiu na velocidade de estabilização do desempenho. A informação obtida pelo GA na Fase de Adaptação I resultou em maior competência. Levando em consideração que a variável de eficiência do desempenho pode refletir a característica do Programa de Ação Hierarquicamente Organizado em nível macro, pode-se concluir que a adaptação estrutural aumentou a competência do desempenho por levar a mudanças no controle mais eficientes na macroestrutura. A relação entre competência desempenho, velocidade de estabilização do desempenho e Programa de Ação Hierarquicamente Organizado ainda carece de futuros estudos.

Endereço: https://sucupira.capes.gov.br/sucupira/public/consultas/coleta/trabalhoConclusao/viewTrabalhoConclusao.xhtml?popup=true&id_trabalho=10729929

Comentários


:-)





© 1996-2021 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.