Efeito da Atividade Física na Depressão e na Qualidade de Vida de Idosos

Por: Adriane Pozzobon e Karin Gabriel.

Cinergis - v.14 - n.2 - 2013

Send to Kindle


Resumo

A atividade física pode melhorar os níveis de depressão bem como a qualidade de vida de seus praticantes. Objetivo: o presente estudo teve o objetivo de avaliar os efeitos da atividade física em relação à depressão e a qualidade de vida em idosos. Método: Para a avaliação da depressão foi aplicado o Inventário de Beck e para avaliação da qualidade de vida, o Instrumento Whoqol Breef em 40 idosos, divididos em dois grupos, praticantes e não praticante de atividade física. Resultados: A idade média foi de 67 ± 5,8 anos com predominância do sexo feminino. Em relação à depressão, o grupo praticante apresentou menor índice de sem depressão do que o grupo de não praticantes. A análise da qualidade de vida mostrou que esta foi melhor no grupo de praticantes, sendo estatisticamente significativos os domínios de meio ambiente (p=0,043) e psicológico (p=0,007). Considerações finais: Pode-se concluir a atividade física é benéfica para a qualidade de vida, além de poder promover melhora nos índices de depressão da população idosa.

Endereço: https://online.unisc.br/seer/index.php/cinergis/article/view/3643

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.