Efeito da Idade Relativa no Rugby Brasileiro

Por: Alexandre Moreira, Jaqueline Freitas de Oliveira Neiva, Marcelo Massa, e Renato Alves da Costa.

Revista Brasileira de Ciência & Movimento - v.25 - n.4 - 2017

Send to Kindle


Resumo

Estudos prévios sugerem que jovens atletas nascidos nos primeiros meses do ano tendem a possuir vantagem no processo de seleção e promoção de talentos quando comparados a atletas de mesma idade nascidos nos últimos meses do ano. Esse fenômeno é descrito na literatura como o efeito da idade relativa. O objetivo do presente estudo foi analisar o efeito da idade realtiva em atletas federados na Confederação Brasileira de Rugby. O teste do Qui-Quadrado (x2) foi adotado para a comparação entre a distribuição esperada e a distribuição observada. O nível de significância adotado foi de p<0,05. Os resultados do presente estudo não indicaram diferença significativa para a distribuição de nascimentos entre os quartis do ano (p>0,05). Portanto, não houve ocorrência do efeito da idade relativa nos atletas federados na Confederação Barsileira de Rugby. É possível inferir que esse resultado se deve a diversos fatores, como: (i) menor valorização social do Rugby no Brasil, (ii) menor concorrência por uma vaga nas categorias de base, (iii) menor grau de popularização e desenvolvimento do Rugby no Brasil, iv) o relativo efeito do treinamento a longo prazo e da promoção do talento esportivo, que ainda durante o processo de treinamento a longo prazo pode gradualmente eliminar sujeitos nascidos nos primeiros trimestres do ano que não apresentaram a evolução esperada, bem como (v) a presença de trabalhos adequados de treinamento a longo prazo, que tendem a favorecer a formação de atletas sem que o EIR possa interferir de maneira negativa na evolução das futuras gerações de atletas de alto rendimento.Referências 1. Barnsley, R. H., Thompson, A. H., Legault P. Family planning: Football style. The relative age effect in football. Int Rev Sociol Sport. 1992; 27(1): 77-87. 2. Carli GC, Luguetti CN, Ré AHN, Böhme MTS. Efeito da idade relativa no futebol. Rev Bras Ciência e Mov. 2009; 17(3): 25-31. 3. Vaeyens R, Philippaerts RM, Malina RM. The relative age effect in soccer: A match-related perspective. J Sports Sci. 2005; 23(7): 747-56. 4. Mujika I, Vaeyens R, Matthys SPJ, Santisteban J, Goiriena J, Philippaerts R. The relative age effect in a professional football club setting. J Sports Sci. 2009; 27(11): 1153-8. 5. Massa M, Costa EC, Moreira A, Thiengo CR, Lima M, Quispe W, et al. Efeito da idade relativa no Futebol: o estudo de caso do São Paulo Futebol Clube. Rev Bras Cineantropometria e Desempenho Hum [Internet]. 2014: 16(4): 399-405. Disponível em: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2014v16n4p399 [2014 Mai 27]. 6. Pacharoni R, Aoki MS, Costa EC, Moreira A, Massa M. Efeito da idade relativa no Tênis. 2014; 22(3): 111-7. 7. Barnsley RHTA. Hockey success and birthdate: The Relative age effect. Can Assoc fo Heal Phys Educ Recreat. 1985; 51: 23-8. 8. Cobley SP, Schorer J, Baker J. Relative age effects in professional German soccer: a historical analysis. J Sports Sci. 2008; 26(14): 1531-8. 9. Costa VT, Simim M, Noce F, Costa IT, Samulski DM, Moraes LC. Comparison of relative age of elite athletes participating in the 2008 Brazilian soccer championship series A and B. Motricidade. 2009; 5(3): 13-7. 10. Edgar S, O’Donoghue P. Season of birth distribution of elite tennis players. J Sports Sci. 2005; 23(10): 1013-20. 11. Schorer J, Baker J, Bussch D, Wilhelm A, Pabst J. Relative age, talent identification and youth skill development: Do relatively younger athletes have superior technical skills? Talent Dev Excell. 2009; 1(1): 45-56. 12. Helsen WF, Starkes JL, Van Winckel J. Effect of a change in selection year on success in male soccer players. Am J Hum Biol. 2000; 12: 729-35. 13. Helsen WF, Winckel J, Williams AM. The relative age effect in youth soccer across Europe. J Sports Sci [Internet]. 2005; 23(6): 629-36. Disponível em: http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16195011 14. Hirose N. Relationships among birth-month distribution, skeletal age and anthropometric characteristics in adolescent elite soccer players. J Sports Sci. 2009; 27(11): 1159-66. 15. Efeito da idade relativa nas categorias do futebol brasileiro: critérios de seleção ou uma tendência populacional? Rev. Bras. Ciênc. Esporte. 2016; 38(4): 370-375. 16. Delorme N, Boiche J, Raspaud M. Relative age and dropout in French male soccer. J Sports Sci. 2010; 28(7): 717- 22. 17. Costa OG, Coelho EF, Werneck FZ, Paula LV, Ferreira RM. Efeito da idade relativa em nadadores participantes do mundial de esportes aquáticos Barcelona 2013. Conex Rev da Fac Educ Física da UNICAMP. 2015; 13(2): 83-97. 18. Werneck FZ, Lima JRP, Coelho EF, Matta M de O, Figueiredo AJB. Efeito Da Idade Relativa Em Atletas Olímpicos De Triatlo. Rev Bras Med do Esporte [Internet]. 2014; 20(5): 394-7. Disponível em: http://search.ebscohost.com/login.aspx?direct=true&db=s3h&AN=99463989&lang=pt-br&site=ehost-live 19. Albuquerque MR, Lage GM, Costa VT, Costa IT, Malloy-Diniz LF. Efeito da idade relativa em medalhistas olímpicos de taekwondo. Rev Min Educ Físicaa Educ Física. 2012; 20(1): 7-18. 20. Nakata H, Sakamoto K. Relative Age Effect in Japanese Male Athletes. Percept Mot Skills [Internet]. 2011;113(2):570–4. Disponível em:http://www.amsciepub.com/doi/abs/10.2466/05.10.11.PMS.113.5.570-574 MASSA et al. R. bras. Ci. e Mov 2017;25(4):68-74. 74 21. Kearney PE. Playing position influences the relative age effect in senior rugby union. Science & Sports. 2017; 32(2): 114-116. 22. Lewis Jason, Kevin Morgan, Stephen-Mark Cooper. Relative age effects in Welsh age grade rugby union. International Journal of Sports Science & Coaching. 2015; 10(5): 797-813. 23. Musch J, Grondin S. Unequal competition as an impediment to personal development: a review of relative age effect in sport. Dev Rev. 2001; 21: 147-67. 24.Cobley S, Baker J, Wattie N, McKenna J. Annual age-grouping and athlete development: A meta-analytical review of relative age effects in sport. Sport Med [Internet]. 2009; 39(3): 235-56. Disponível em: https://www.scopus.com/inward/record.uri?eid=2-s2.0- 62349099328&partnerID=40&md5=89b40b839f0a330560426c4452a4cbe4 25. Delorme N, Raspaud M. Is there an influence of relative age on participation in non-physical sports activities? The example of shooting sports. J Sports Sci. 2009; 27(10): 1035-42. 26. Penna EM, Moraes LCCA. Efeito relativo da idade em atletas brasileiros de futsal de alto nível. Motriz Rev Educ Física UNESP [Internet]. 2010; 16(3): 658-63. Disponível em: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/3014 27. Altimari JM, Altimari LR, Paula L, Bortolotti H, Pasquarelli BN, Ronque ER, Moraes AC. Distribuição do mês de nascimento dos jogadores das seleções brasileiras de futebol. Revista Andaluza de Medicina del Deporte. 2011; 4(1): 13-16. 28. Penna EM, Costa VT, Ferreira RM, Moraes LCCA. Efeito da idade relativa no futsal de base de Minas Gerais. Rev Bras Ciencias do Esporte. 2012; 1: 41-51. 29. Sánchez-Rodríguez C, Sancho ÁY, Quintana MS, Rivilla-García J. El efecto relativo de la edad en el balonmano de élite masculino en España. Rev Ciencias del Deport. 2012; 8(3): 181-90. 30.Raschner C, Müller L, Hildebrandt C. The role of a relative age effect in the first winter Youth Olympic Games in 2012. Br J Sports Med [Internet]. 2012; 46: 1038-43. Disponível em: http://bjsm.bmj.com/lookup/doi/10.1136/bjsports2012-09153

Endereço: https://portalrevistas.ucb.br/index.php/RBCM/article/view/7931

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.