Efeito da Instabilidade da Superfície no Comprimento da Passada e ângulo do Braço de Bebês Durante a Aquisição da Marcha

Por: Inara Marques, Raquel de Melo Martins, Vanessa Mota Andrade-de Castro e Viviani Gusmão Moretto Próspero.

Revista Brasileira de Educação Física e Esporte - v.28 - n.3 - 2014

Send to Kindle


Resumo

A aquisição da marcha independente foi analisada por meio de um estudo longitudinal, examinando o efeito da instabilidade da superfície no comprimento da passada e ângulo do braço de 11 bebês, com idade média de 12,09 ± 0,42 meses. Os bebês foram acompanhados ao longo de quatro meses com avaliações quinzenais. A marcha independente foi realizada sobre duas superfícies - rígida e deformante. O comprimento da passada e o ângulo do braço foram analisados por meio da cinemática, utilizando-se o programa APAS. Os resultados apresentaram efeito das sessões e das superfícies para o comprimento da passada e efeito das sessões para o ângulo do braço, indicando alterações no comportamento da marcha nas duas variáveis. Os dados indicam mudanças desenvolvimentais ocasionadas durante o processo de aquisição da marcha independente e sugere que tais alterações precedem a seleção de um padrão ou estratégia mais adequada às demandas do ambiente.

Endereço: http://dx.doi.org/10.1590/1807-55092014000300481

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2018 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.