Efeito da Restrição do Fluxo Sanguíneo Sobre a Hemodinâmica, Percepção Subjetiva do Esforço e Lactacidemia Durante Exercícios de Membros Inferiores em Mulheres

Por: Roberta Ramos Pinto.

2017 13/04/2017

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desta tese foi analisar as respostas hemodinâmicas, o lactato e a percepção subjetiva de esforço durante um exercício resistido realizado com restrição do fluxo sanguíneo (RFS) por mulheres idosas e hipertensas. Foram realizados dois estudos originais e, em ambos, as variáveis pressão arterial sistólica (PAS) e diastólica (PAD), frequência cardíaca (FC), volume sistólico (VS), débito cardíaco (DC) e resistência periférica total (RPT) foram aferidas por medidas batimento-a-batimento de forma contínua. O primeiro estudo teve como proposta metodológica testar o delineamento a ser utilizado. Doze mulheres hipertensas realizaram aleatoriamente três sessões no exercício leg-press, sendo 1) uma sessão com RFS (3 séries; 15 repetições; 20% de 1RM), 2) uma sessão sem RFS e alta intensidade (3 séries; 8 repetições; 65% de 1RM) e 3) uma sessão sem RFS e baixa carga (3 séries; 15 repetições; 20% de 1RM). A sessão com RFS desencadeou maiores valores hemodinâmicos e de percepção subjetiva de esforço que o exercício convencional com alta carga em mulheres hipertensas. A percepção subjetiva de esforço foi também significativamente mais alta após a sessão de exercícios com RFS. O segundo estudo foi conduzido com ajustes metodológicos identificados a partir do primeiro estudo, por meio da equalização do volume e do tempo de recuperação das sessões. Dezoito mulheres hipertensas realizaram aleatoriamente três sessões: 1) 3 séries; 10 repetições; 20% de 1RM com RFS; 2) 3 séries; 10 repetições; 65% 1RM sem RFS; 3) RFS sem exercício. As sessões de exercícios foram realizadas no aparelho de extensão de joelhos e foi incluída a medida do lactato. Em comparação com o exercício sem RFS, o exercício com RFS levou a: mesmos valores hemodinâmicos durante o exercício; menores valores de percepção subjetiva do esforço; lactato sanguíneo mais baixo; maior demanda hemodinâmica durante os intervalos de repouso. Assim, ambos os estudos mostraram que o exercício resistido de baixa intensidade com RFS não é considerada uma alternativa indicada para mulheres hipertensas idosas, por sobrecarregar o sistema cardiovascular das participantes.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000212132

Comentários


:-)





© 1996-2017 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.