Efeito das Alterações Induzidas Pelo Treinamento Combinado de Força e Potência nas Ações Técnico-tática-estratégicas de Jogadoras de Voleibol

Por: Katia Regina Pascoto Kitamura.

2013 25/03/2013

Send to Kindle


Resumo

O objetivo desse trabalho foi observar se as ações de jogo de voleibol (i.e., saque, recepção, levantamento, ataque, bloqueio, defesa), as ações consecutivas e os complexos de jogo (KI e KII) alteram-se com aumentos de força e potência muscular. Vinte e oito jogadoras amadoras de duas equipes diferentes dividiram-se em grupo controle (GC) e experimental (GE), sendo GE submetido a oito semanas de treinamento de força e pliometria (TC) para membros inferiores e superiores. Foram realizados testes de força dinâmica máxima (agacha-mento e supino), T de agilidade modificado, arremesso de medicinebol, salto vertical com contramovimento, força reativa e potência (agachamento com salto e supino com arremesso da barra),e essas variáveis foram denominadas motoras. As ações de jogo foram denominadas de variáveis técnico-tática-estratégicas e foram analisadas quanto à frequência absoluta, relativa e efetividade. Observaram-se melhoras de GE para 1RM no agachamento e supino, tempo do teste T modificado, potência pico de membros superiores e distância no arremesso de medicinebol, com aumento significante desta última também para GC (p<0,05). Não foram observadas diferenças entre os grupos após o TC (p>0,05) em nenhuma das variáveis motoras. Para as varáveis técnico-tática-estratégicas, os efeitos do TC para GE, em relação a GC, parecem influenciar o tipo de levantamento de um modo geral e após uma ação, o tipo de ataque após uma ação, o tempo de ataque, a quantidade de bloqueadores e o tipo de defesa com deslocamentos, assim como, ao considerar a combinação de ações consecutivas, pareceram influenciar o tipo de levantamento nas diferentes zonas de levantamentos após a recepção e a defesa, as inversões do levantamento para maiores distâncias após a recepção e a defesa, bem como a quantidade de bloqueadores para os ataques de bolas mais altas e para as bolas intermediárias, a defesa para os ataques sem bloqueios e com bloqueios simples e as defesas para os ataques mais rápidos. Em relação aos complexos de jogo, ainda, os efeitos do TC pareceram influenciar o tipo e o tempo de ataque quando as recepções são realizadas com deslocamento no complexo I, enquanto no complexo II, pareceram influenciar os tempos de ataque quando a equipe que contra-ataca tem a posse do saque, bem como o tipo e o tempo dos contra-ataques que tiveram início com defesa com deslocamento. Por fim, a efetividade das ações de jogo pareceu ser pouco influenciada pelas alterações induzidas pelo TC, com pequenos aumentos para o levantamento e bloqueio. A inclusão do TC ao treinamento específico exerce pouca influência sobre o desempenho técnico-tático-estratégico de jogadoras de voleibol amadoras. Entretanto, este foi o primeiro estudo a investigar tal relação, de modo que, pesquisas adicionais e a busca por meios de avaliação capazes de identificar de modo objetivo e preciso as alterações físicas num contexto específico do jogo são necessários

Endereço: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/39/39134/tde-27052013-071201/pt-br.php

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.