Efeito das Aulas de Natação Escolar na Adaptação Ao Meio Aquático em Crianças

Por: José Luciano Benites de Vargas e Marcos Franken.

Arquivos de Ciências do Esporte - v.7 - n.4 - 2019

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: verificar o efeito das aulas de natação escolar na adaptação ao meio aquático em crianças. Métodos: A amostra foi formada por treze indivíduos, de ambos os sexos, com idade média de 9,33 ± 0,65 anos, participantes do projeto de extensão natação escolar. Para a avalição do grupo que realizou a intervenção por meio das aulas de natação escolar, foi aplicado o teste de familiarização ao meio aquático. Esse teste propõe a avaliação dos elementos de introdução do rosto na água, deslocamento submerso, flutuação em decúbito ventral e dorsal. As intervenções tiveram um período de 60 dias, com 30 minutos de duração em cada aula e uma frequência semanal de duas vezes. Para análise dos dados, foram utilizadas as estatísticas descritiva e inferencial. Resultados: Os escores aumentaram do pré-teste para o pós-teste e foram, respectivamente: deslocamento submerso (0,08 ± 0,28; 0,25 ± 0,5 pontos), flutuação em decúbito ventral (0,25 ± 0,45; 0,75 ± 0,45 pontos), flutuação em decúbito dorsal (0,16 ± 0,38; 0,45 ± 0,55 pontos) seguido pela introdução do rosto na água (1 ± 0 ponto) ao qual adquiriu resultados máximos em ambos os testes. Conclusões: Assim, as aulas de natação escolar que foram propostas neste estudo foram capazes de aumentar o nível de aprendizagem no que se refere à adaptação ao meio aquático em crianças.

Referências

Catteau R, Garoff G. O ensino da natação. 3. ed. São Paulo, Manole, 1990.

Fernandes JRP, Lobo da Costa PH. Pedagogia da natação: um mergulho para além dos quatro estilos. Rev Bras Educ Fís Esp 2006;20(1):5-14.

Damasceno L. Natação para bebês do conceito à prática sistematizada. Rio de Janeiro: Sprint, 1994.

Maglischo EW. Nadando ainda mais rápido. São Paulo: Manole, 1999.

Palmer ML. A ciência do ensino da natação. São Paulo: Manole, 1990.

Barbosa T. As habilidades motoras aquáticas básicas. Lect: Educ Fís Dep 2001;1-6.

Freudenheim AM, Gama RIRB, Carracedo VA. Fundamentos para a elaboração de programas de ensino do nadar para crianças. Rev Mack Educ Fís Esp 2003;2(2):61-69.

Castro FAS, Fiori JM, Teixeira LBT, Wizer RT. Pedagogia da Natação: Análise da atividades realizadas em aulas para crianças. Pensar a Prática 2019;22:1-13.

Langerdorfer S. Which Stroke First? Int J Aquatic Res Educ 2013;7(4):286-289.

Depelseneer Y. Os bebês nadadores e a preparação pré-natal aquática. Editora Manole. São Paulo, SP, Brasil, 1989.

Barbosa TM, Queirós TM. Ensino da natação: Uma perspectiva metodológica para abordagem das habilidades motoras aquática básicas. Ed. Xistarca. Lisboa, 2004.

Corazza ST. Metodologia funcional integrativa: relação do desempenho e comportamento de integração social na aprendizagem do nado crawl. Monografia de Especialização em Ciência do Movimento Humano. Universidade Federal de Santa Maria, 1993.

Velasco CG. A natação segundo a psicomotricidade. Rio de Janeiro: Sprint, 1994.

Sarmento S, Montenegro M. Adaptação ao meio aquático. Lisboa: Associação Portuguesa de Técnicos de Natação, 1992.

Fonseca V. Natação segundo a psicomotricidade. São Paulo: Editorial SPRINT, 1999.

Corrêa CRF, Massaud MG. Natação na pré-escola. Rio de Janeiro: Sprint, 2004.

Endereço: http://seer.uftm.edu.br/revistaeletronica/index.php/aces/article/view/4304

Tags:

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.