Efeito de 16 Semanas do Treinamento de Crossfit na Resposta Morfofuncional em Adultos de Ambos os Sexos

Por: Antònio Pereira Martins e Aylton José Figueira Júnior.

83 páginas. 2017 15/03/2017

Send to Kindle


Resumo

INTRODUÇÃO: O treinamento de alta intensidade tornou-se uma das atividades físicas mais estudadas e praticadas na atualidade. Entre as modalidades de treinamento de alta intensidade contemporâneas, destaca-se o Crossfit®, que é caracterizado por exercícios funcionais, constantemente variados, em alta intensidade, utilizando exercícios da modalidade de levantamento olímpico, levantamento básico, remo, corrida e ginástica artística. OBJETIVO: O objetivo do presente estudo foi verificar as alterações morfofuncionais de adultos experientes na prática de Crossfit® em um macrociclo de 16 semanas. METODOLOGIA: 12 sujeitos de ambos os sexos, 7 homens, com idade média de 30,14 ± 4,14 anos, estatura média de 1,79 ± 0,05m, massa corporal média de 85,47 ± 12,09kg e média de 25,14 ± 16,07 meses de prática de Crossfit®, e 5 mulheres com idade média de 29,20 ± 5,22 anos, estatura média de 1,64 ± 0,07m, massa corporal média de 64,46 ± 7,83kg e média de 16,60 ± 3,21 meses de prática de Crossfit®. Realizaram uma periodização de 5 vezes por semana, divididas em 3 sessões semanais com exercícios de weightlifting e powerlifting, e 2 sessões semanais, variações de exercícios ginásticos, característicos do Crossfit®, realizados sem utilização de barra. Os sujeitos foram submetidos a avaliações antropométricas, neuromusculares e cardiometabólicas. Os resultados foram analisados a partir do ANOVA 1 fator (One-Way) com Post Hoc de Scheffé de medidas repetidas, correlação e effect size. RESULTADOS: Os dados mostraram que a periodização de 16 semanas da modalidade Crossfit® promoveu aumento significante de 2,18% (p‹ 0,042) na massa magra, no intervalo AV1-AV5, e redução significante de massa de gordura em 16,13% (p‹ 0,043) em AV1-AV3 e 24,83% (p‹ 0,002), em AV1-AV5 respectivamente. Houve aumento significante de 4,52% (p‹ 0,042) na porcentagem de massa magra, (AV1-AV5) e redução significante de 14,32% (p‹ 0,005) na porcentagem de gordura em AV1-AV3 e 22,83% (p‹ 0,002) em AV1-AV5 respectivamente. Os dados apontam redução significante na adiposidade central em 16,67% (p‹ 0,040) e 27,03% (p‹ 0,039), nos intervalos AV1-AV3 e AV1-AV5 respectivamente. Observamos aumento significante do VO2máx (11,66%; p‹ 0,001), no intervalo AV1-AV5 e aumento significante na somatória das cargas dos testes de força máxima em 7,39% (p‹ 0,015) no intervalo AV1-AV5. Foram apresentadas correlações positivas de forte a muito forte entre os exercícios de força máxima (r=0,84 a 0,99); de moderada a forte entre força máxima x VO2máx (r=0,58 a 0,75); correlação fraca entre força máxima x tempo de exaustão (r =0,11 a 0,47); correlação de moderada a muito forte entre força máxima x circunferências (r=0,67 a 0,92); correlação de fraca a forte entre força relativa x composição corporal (r=0,30 a 0,74). O effect size apresentou resultados triviais. CONCLUSÃO: 16 semanas de treinamento de Crossfit®, apresentou melhora nas variáveis antropométricas, cardiometabólicas e neuromotoras e correlações fortes entre as variáveis analisadas.

Endereço: http://www.usjt.br/biblioteca/mono_disser/mono_diss/2017/395.php

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.