Efeito de 24 Semanas de Treinamento com Pesos em Diferentes Frequências Semanais na Força Muscular, Composição Corporal e Biomarcadores Sanguíneos em Mulheres

Por: Fábio Luiz Cheche Pina.

2017 10/02/2017

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: Analisar o efeito do TP executado em diferentes frequências semanais sobre indicadores de força muscular, composição corporal e biomarcadores sanguíneos em idosas. Métodos: Trinta e nove mulheres idosas (68 ± 4 anos; 59,8 ± 12,0 kg; 155,7 ± 5,6 cm; 24,6 ± 4,6 kg/m2), fisicamente independentes, foram aleatorizadas em dois grupos de acordo com a frequência semanal ao treinamento (G2x = duas sessões e G3x = três sessões). O treinamento teve duração de 24 semanas, sendo dividido em duas etapas de 12 semanas cada. Na primeira etapa foi executada uma única série de 10 a 15 repetições, ao passo que na segunda etapa foram executadas duas séries de 10 a 15 repetições em oito exercícios para os diferentes segmentos corporais (membros superiores, tronco e membros inferiores). Os componentes da composição corporal foram determinados por absortometria radiológica de dupla energia (DEXA) e bioimpedância espectral (BIS). Testes de uma repetição máxima (1RM) foram utilizados como indicadores de força muscular. A qualidade muscular (QM) foi estimada pela relação entre a força muscular e a massa muscular. Coletas de sangue foram realizadas para a determinação em jejum das concentrações de glicose, triglicérides, colesterol total, HDL-c, LDL-c e proteína C-reativa ultrassensível (PCR-us). Resultados: Interações significantes grupo x tempo (P < 0,05) foram observadas na força muscular (G2x = +18,6% vs. G3x = +20,6%), QM (G2x = +14,4% vs. G3x = +19,3%) e massa gorda (G2x = -0,1% vs. G3x = -4,8%). Efeito principal do tempo (P < 0,05) foi observado para as variáveis água corporal intracelular (G2x = +4,1% vs. G3x = +2,3%), massa muscular (G2x = +3,8% vs. G3x = +1,2%), HDL-c (G2x = +5,6% vs. G3x = +4,1%), glicemia (G2x = -6,2% vs. G3x = -6,6%) e PCR-us (G2x = -10,0% vs. G3x = -10,5%). Nenhuma modificação significante (P > 0,05) foi observada nas concentrações de colesterol total, LDL-c e triglicérides. Conclusão: Os resultados sugerem que o TP é efetivo para a melhoria da força muscular, massa muscular, massa gorda, água intracelular, glicemia, HDL-c e PCR-us em mulheres idosas, independentemente da frequência semanal analisada. Entretanto, o TP executado em três sessões semanais promoveu maiores ganhos de força muscular, QM e redução de gordura corporal do que o TP realizado em duas sessões semanais.

Endereço: http://www.bibliotecadigital.uel.br/document/?code=vtls000211760

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.