Efeito de Diferentes Artes Marciais na Pressão Arterial em Adolescentes Saudáveis

Por: B. T. C. Saraiva, D. G. D. Christofaro, P. C. Junior e V. Y. B. Suetake.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

As doenças cardiovasculares representam um alto índice de mortalidade no mundo. Um dos fatores que interferem nesse processo é a apresentação de níveis alterados da pressão arterial em repouso. Dessa forma, a prática sistematizada de exercícios físicos se torna um fator de proteção ao possível desenvolvimento das doenças supracitadas, e a realização por meio das artes marciais pode ser um fator de proteção a esse desfecho. Sendo assim o objetivo do presente estudo foi analisar o efeito de diferentes artes marciais na pressão arterial em adolescentes. A amostra foi composta por 40 adolescentes com idade entre 11 e 17 anos divididos em três grupos, judô (n=18), muay thai (n=10) e controle (n=12), todos participantes de um projeto social em Presidente Prudente/ SP. Foi mensurada a massa corporal (kg), estatura (cm), bem como a Pressão arterial (PA) sistólica e diastólica (mmHg) por meio do aparelho de PA automático. Para ambas modalidades foi adotado um treinamento com duração de 16 semanas, com duas de adaptação/familiarização, duas vezes por semana e 90 minutos de duração. A intensidade foi controlada pela escala de percepção subjetiva de esforço para que a intensidade do treino permanecesse de moderada à vigorosa. O treinamento do judô foi classificado como uma luta de domínio, sendo desenvolvidas atividades pré-desportivas de pegada do adversário, conquista por territórios, elementos da luta do judô, atividades lúdicas adaptadas à modalidade e luta de chão. Já o treinamento do muay thai é considerado uma luta de percussão, na qual o objetivo é golpear o adversário, sendo contempladas atividades de equilíbrio, força e atividades específicas como, socos, chutes, joelhadas, cotoveladas, esquivas e defesas, além de simulações de combate. O grupo controle não realizou nenhum tipo de treinamento físico, somente atividades artísticas, culturais e informática. A Análise de Variância (ANOVA) para medidas repetidas foi utilizada para verificar possíveis diferenças entre os grupos de treinamento e o grupo controle. O tamanho do efeito foi medido pelo Eta-squared. Após a comparação do efeito das diferentes artes marciais na PA de adolescentes foi encontrado melhoras significativas na PA sistólica do grupo muay thai quando comparado ao grupo controle (p=0,039) com o alto tamanho do efeito (0,160). Apesar de não ocorrer alterações significativas na PA diastólica houve diminuição em seus valores. De acordo com os resultados é possível concluir que o muay thai proporcionou benefícios na pressão arterial sistólica de adolescentes.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.