Efeito de Jogos Pequenos com Manipulação de Pequenos Alvos no Esforço Percebido e no Desempenho Tático e Técnico de Jogadores de Futebol Universitário

Por: Deborah Touguinhó Gonet, Fabrício Vieira do Amaral Vasconcellos, Lucas Ometto Bezerra e Marcos Antônio Mattos dos Reis.

Revista Brasileira de Cineantropometria & Desempenho Humano - v.22 - 2020

Send to Kindle


Resumo


O objetivo deste estudo foi comparar o desempenho tático e técnico e o esforço percebido de jogadores de futebol universitário em jogos de pequenos lados através da manipulação de pequenos alvos. Vinte jogadores divididos em quatro equipes, jogaram jogos 5x5 (25x20 m) com um e dois pequenos alvos em dias diferentes. Os jogos foram divididos em três tempos de quatro minutos, com intervalos de dois minutos entre as lutas. O esforço percebido e as variáveis ​​técnico-táticas foram avaliadas utilizando a Velocidade de Transmissão da Bola (bola recebida / contatos com a bola) e o Procedimento de Avaliação do Esporte em Equipe (TSAP). O TSAP gera indicadores de desempenho, como: índice de eficiência, pontuação de desempenho, volume de jogo e ataque de bola. Eles estão relacionados às ações de bolas conquistadas, passes e finalizações. Para análise estatística, teste t pareado e d de Cohentamanho do efeito foi realizado para comparar as duas configurações do jogo. Verificou-se maior número de bolas conquistadas com pequeno alvo (p <0,05; d = 1,32), gerando maior índice de eficiência e pontuação de desempenho. Concluiu-se que o esforço percebido é semelhante com um e dois alvos pequenos e os jogadores recuperam mais bolas com apenas um pequeno alvo. Com essas informações, os treinadores podem lidar melhor com esse tipo de restrições de acordo com o objetivo da sessão de treinamento.

Referências

Goodman AD, Etzel C, Raducha JE, Owens BD. Lesões no ombro e cotovelo em goleiros de futebol versus jogadores de campo da National Collegiate Athletic Association, 2009–2010 a 2013–2014. Phys Sportsmed 2018; 46 (3): 304-311.

Orloff H, Sumida B, Chow J, Habibi L, Fujino A, Kramer B. Forças de reação do solo e cinemática da posição da perna da planta durante chutes no peito do pé em jogadores de futebol masculino e feminino. Sports Biomech 2008; 7 (2): 238-247.

Peart AN, Nicks CR, Mangum M, Tyo BM. Avaliação de mudanças sazonais no condicionamento físico, antropometria e composição corporal de atletas de futebol feminino da divisão colegiada Ii. J Strength Cond Res 2018; 32 (7): 2010-2017.

Sharma SK, Raza S, Moiz JA, et al. Potenciação pós-ativação após ataques agudos de exercício pliométrico versus de resistência pesada em jogadores de futebol universitário. Biomed Res Int 2018; 2018: 1-8.

Aguiar M, Botelho G, Lago C, Maças V, Sampaio J. Uma revisão sobre os efeitos dos jogos de futebol em pequenos lados. J Hum Kinet 2012; 33: 103-113.

Vilar L, Esteves PT, Travassos B, Passos P, Lago-Peñas C, Davids K. Um número variado de jogadores em jogos de futebol pequenos modifica as oportunidades de ação durante o treinamento. Int J Sports Sci Coach 2014; 9 (5): 1007-1018.

Castellano J, Silva P, Usabiaga O, Barreira D. A influência dos alvos e dos flutuadores externos no ataque e defesa da dispersão da equipe, forma e criação de espaço durante jogos de futebol em times pequenos. J Hum Kinet 2016; 51 (1): 153-163.

Casarin RV, Reverdito RS, de Lima Greboggy D, Afonso CA, Scaglia AJ. Modelo de jogo e processo de ensino de futebol: princípios globais e aplicações. Movimento 2011; 17 (3): 133-152.

Práxedes A, Moreno A, Gil-Arias A, Claver F e Del Villar F. O efeito de jogos de dupla face com diferentes níveis de oposição no comportamento tático de jovens jogadores de futebol com diferentes níveis de conhecimento esportivo. PloS One 2018; 13 (1): e0190157.

Ometto L, Vasconcellos FVA, Cunha FA, et al. Como manipular restrições de tarefas em jogos pequenos e condicionados molda a emergência de comportamentos táticos individuais e coletivos no futebol: uma revisão sistemática. Int J Sports Sci Coach 2018; 0 (0): 1-15.

O esforço percebido de Borg G. Borg e as escalas de dor. Cinética humana; 1998.

Gréhaigne JF, Godbout P, ​​Bouthier D. Avaliação de desempenho em esportes coletivos. J Teach Phys Educ 1997; 16 (4): 500-516.

Dugrand M. Football, da transparência à complexidade. Imprensa universitaires de France; 1989.

Rosenthal JA. Descritores qualitativos da força da associação e tamanho do efeito. J Soc Serv Res 1996; 21 (4): 37-59.

Brandes M, Müller L, Heitmann A. Respostas fisiológicas, características de tempo-movimento e desempenho do jogo em jogos de quatro contra quatro lados em jogadores de futebol juvenil de elite: número diferente de mini-gols e stop-ball. Sci Med Foot 2017; 2 (1): 1-6.

Halouani J, Chtourou H, Dellal A, Chaouachi A, Chamari K. Respostas fisiológicas de acordo com as regras mudam durante 3 x 3 jogos pequenos em jogadores de futebol juvenil: regras de stop-ball vs. J Sports Sci 2014; 32 (15): 1485-1490.

Clemente FM, Wong DP, Martins FML, Mendes RS. Efeitos agudos do número de jogadores e do método de pontuação no desempenho fisiológico, físico e técnico em jogos de futebol de times pequenos. Res Sports Med 2014; 22 (4): 380-397.

Almeida CH, Duarte R, Volossovitch A, Ferreira AP. Modo de pontuação e efeitos relacionados à idade no desempenho defensivo dos times de futebol juvenil durante jogos em times pequenos. J Sports Sci 2016; 34 (14): 1355-1362.

Travassos B, Gonçalves B, Marcelino R, Monteiro R e Sampaio J. Como a percepção de alvos adicionais modifica o comportamento tático das equipes durante jogos de futebol em times pequenos. Hum Mov Sci 2014; 38: 241-250.

Moraes EL, Cardoso F, Teoldo I. Análise dos padrões oficiais da Seleção Espanhola de Futebol na Copa do Mundo FIFA® 2010 em relação ao "status" da partida. Rev Bras Educ Fís Esp 2014; 28 (3): 361-369.

Santos R, Moraes E, Teoldo I. O status da partida e a amplitude da circulação da bola de seleção espanhola de futebol na Copa do Mundo Fifa® 2010. Rev Bras Ciênc Esporte 2016; 38 (4): 358-362.

Endereço: https://periodicos.ufsc.br/index.php/rbcdh/article/view/1980-0037.2020v22e57958

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.