Efeito de Polimorfismos Genéticos da Eca e da Actn3 na Capacidade e na Incidência de Quedas em Idosas

Por: Carlos Roberto Bueno Júnior, , Isabele Rissatto Frattini, Letícia Perticarrara Ferezin, Sara Cristina Hott e Thiago Chiaratto.

Revista da Educação Física - UEM - v.27 - n.1 - 2016

Send to Kindle


Resumo

O objetivo deste estudo foi analisar os efeitos dos polimorfismos genéticos I/D da enzima conversora de angiotensina (ECA) e R/X da proteína alfa-actinina 3 (ACTN3) na capacidade funcional e na incidência de quedas em idosas. Foram genotipadas 66 idosas e com base nestas características genéticas foram divididas em grupos e submetidas a medidas de estatura, massa corporal, testes de força de preensão manual, sentar e levantar, coordenação, alcance funcional e alcance lateral, além de responderem alguns questionários. Os resultados mostraram que idosas com o genótipo ID no gene da ECA apresentaram melhores resultados de alcance funcional. Em relação aos polimorfismos da ACTN3, a incidência de quedas no grupo XX foi em termos descritivos consideravelmente maior do que a do grupo RR/RX (0,69 versus 0,29 queda em um ano). 

Endereço: http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/RevEducFis/article/view/27128

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.