Efeito de Uma Sessão de Treinamento do Método Pilates Sobre o Padrão de Co-contração dos Músculos Estabilizadores do Tronco em Indivíduos com e Sem Dor Lombar Crônica Inespecífica

Por: â. Kazue Morita, A. P. B. Silveira, D. Dias Pereira, D. Hebling Spinoso, L. Z. Nagel, M. Tavella Navega e N. Ribeiro Marques.

IX Congresso Internacional de Educação Física e Motricidade Humana XV Simpósio Paulista de Educação Física

Send to Kindle


Resumo

A dor lombar é uma disfunção músculo-esquelética com alta incidência na população. Estudos pregressos apontam que existe uma forte ligação entre anormalidades na co-contração muscular, que reduzem a capacidade de geração de força e resistência, com o surgimento da dor lombar crônica inespecífica. Atualmente, os exercícios de estabilização segmentar lombo-pélvica, tais como os exercícios do Método Pilates, são apontados como o possível tratamento ideal para a reabilitação de pacientes com dor lombar inespecífica. O presente estudo teve por objetivo analisar o efeito de uma sessão de exercícios do Método Pilates sobre o padrão de cocontração (agonista/antagonista) dos músculos superficiais e profundos do tronco em indivíduos com e sem dor lombar crônica inespecífica. Participaram do estudo sujeitos na faixa etária de 18-25 anos, de ambos os sexos (n = 4 mulheres, n = 4 homens). Os participantes foram separados em dois grupos: o grupo com dor lombar (n=4) e o grupo sem dor lombar (n=4). O procedimento de coleta de dados foi realizado em dois dias separados por um intervalo de 24 a 36 horas. No primeiro dia foram coletados os dados pessoais, as medidas antropométricas e foi realizada a familiarização com o protocolo de exercícios do Método Pilates. No segundo dia, foi realizado o Teste de Biering-Sorensen, seguido do protocolo de exercícios e, após repouso de 10 minutos, foi realizado, novamente, o teste de Biering-Sorensen. Os sinais eletromiográficos foram coletados sobre os músculos oblíquo interno (TRA/OI), multífido lombar (MU), iliocostal lombar (IL) e fibras superiores do reto abdominal (RA). No grupo controle, a razão que apresenta co-contração muscular entre MU/OI e IL/RA foi, respectivamente, 1,98% menor e 35,24% maior no final do teste de Biering-Sorensen em relação a antes do treinamento. Enquanto que, no grupo com dor lombar, após a realização dos exercícios do Método Pilates, a razão que apresenta co-contração muscular entre MU/OI e IL/RA foi, respectivamente, 26,99 e 31,51% menor no final do teste de Biering-Sorensen. O principal achado do estudo piloto foi que uma sessão de exercícios do Método Pilates pode ser capaz de aumentar a co-contração dos músculos do tronco durante o teste de Biering-Sorensen.

Endereço: http://www.periodicos.rc.biblioteca.unesp.br/index.php/motriz/article/view/10060/10060

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.