Efeito do Exercício Autosselecionado e Intervalado de Alta Intensidade nas Respostas Fisiológicas, Perceptuais e Afetivas nas Mulheres com Excesso de Gordura Corporal 

Por: Sandro dos Santos Ferreira.

95 páginas. 2017 21/06/2017

Send to Kindle


Resumo

Objetivo: comparar as respostas fisiológicas, perceptuais e afetivas do exercício imposto, autosselecionado e exercício intervalado de alta intensidade (EIAI) em mulheres com excesso de gordura corporal. Métodos: 20 mulheres com sobrepeso ou obesas (35,6 ± 7,4 anos, IMC: 31,5 ± 4,3) participaram do estudo. Todos os participantes completaram seis visitas ao laboratório: (a) familiarização, (b) teste incremental até a exaustão (c) quatro sessões de exercício realizadas em dias diferentes. Os exercícios foram realizados no cicloergômetro. Cada sessão teve 20 minutos de duração e envolveu um protocolo diferente: (1) EIAI 10x60s; (2) exercício imposto (contínuo); (3) EIAI 20x30s; (4) exercício autosselecionado (contínuo). A Felt Arousal Scale (FAS), Feeling Scale (FS), Percepção Subjetiva de Esforço (PSE), Consumo de Oxigênio (VO2) e Frequência Cardíaca (FC) foram registrados durante cada sessão experimental. Para a análise da distribuição dos dados, utilizou-se o teste de Shapiro-Wilk. A ANOVA para medidas repetidas foi utilizada para comparações entre grupos com dados normais. O post hoc de Bonferroni foi usado quando diferenças foram encontradas. O teste de Friedman foi usado para dados não normais. O post hoc de Wilcoxon (com correção de Bonferroni) foi usado quando diferenças foram encontradas. O modelo circumplexo foi utilizado para apresentar as respostas afetivas. Resultados: não ocorreram diferenças nas respostas fisiológicas (% VO2pico: 72,3 ± 9,5; 71,0 ± 12,3; 73,2 ± 11,0; 72,6 ± 9,5; % FC: 81,1 ± 6,3; 80,2 ± 7,4; 80,9 ± 7,0; 79,8 ± 7,7), perceptuais (PSE: 5,0 (4,0 - 6,0); 4,5 (4,0 - 6,0); 6,0 (4,0 - 7,0); 4,0 (4,0 - 6,0)) e afetivas (FS: 2,0 (0,5 - 3,0); 2,0 (0,5 - 4,0); 0,5 (-1,0 - 3,5); 2,0 (0,5 - 4,0)) entre os exercícios imposto, autosselecionado, EIAI 10x60s e EIAI 20x30s (p < 0,05). O modelo circumplexo demonstrou que o EIAI 10x60s pode proporcionar respostas afetivas menores do que o EIAI 20x30s, exercício autosselecionado e imposto. Conclusão: o exercício autosselecionado, imposto e EIAI podem produzir respostas fisiológicas, perceptuais e afetivas similares em mulheres sobrepesa ou obesas, uma vez que a duração, o ritmo e a intensidade média sejam equivalentes; no entanto, o EIAI 10x60s deve ser considerado com cautela na prescrição exercício, pois pode promover períodos de menor resposta afetiva durante o exercício. Estudo 2: Objetivo: verificar o efeito do exercício autosselecionado e intervalado de alta intensidade (EIAI) nas respostas fisiológicas, perceptuais e afetivas de mulheres com excesso de gordura corporal: Métodos: 28 mulheres com sobrepeso ou obesas participaram do estudo. Todas foram divididas em dois grupos: EIAI (14 mulheres) e exercício autosselecionado (14 mulheres). Cada grupo foi submetido a 4 semanas de intervenção, 3 vezes por semana, em dias não consecutivos. Os exercícios foram realizados no cicloergômetro. Cada sessão teve 20 minutos de duração. A Percepção Subjetiva de Esforço (PSE), Feeling Scale (FS), Felt Arousal Scale (FAS) e Frequência Cardíaca (FC) foram mensuradas em cada sessão de exercício. O pico de consumo de oxigênio (VO2pico), a massa corporal e a potência máxima foram mensuradas pré e pós-intervenção. Para a análise da distribuição dos dados, utilizou-se o teste de Shapiro-Wilk. Para as variáveis que apresentaram distribuição normal (antropométricas, perceptuais e fisiológicas) a ANOVA two way foi utilizado para comparar os resultados pré e pós-intervenção entre o EIAI e o exercício autosselecionado. A ANOVA para medidas repetidas foi usada para observar as respostas durante as 4 semanas. O post hoc de Bonferroni foi usado quando diferenças foram encontradas. Para as variáveis de distribuição não-normal (variáveis afetivas - FS e FAS) os dados foram analisadas pelo teste de Friedman (p <0,05). O post hoc de Wilcoxon (com correção de Bonferroni) foi usado quando diferenças foram encontradas. Resultados: não houveram diferenças na massa corporal (autosselecionado - pré: 87,0 ± 14,9; pós: 87,1 ± 14,6; EIAI: pré: 83,7 ± 17,2; pós: 83,6 ± 17,4), Índice de Massa Corporal (autosselecionado - pré: 32,5 ± 3,7; pós: 32,5 ± 3,5; EIAI: pré: 31,2 ± 6,0; pós: 31,2 ± 6,0) e potência máxima (autosselecionado - pré: 144,6 ± 34,6; pós: 152,3 ± 33,5; EIAI: pré: 136,1 ± 19,0; pós: 145,7 ± 19,0) entre o pré e pós intervenção. O VO2pico melhorou em ambos os grupos após 4 semanas (autosselecionado - pré: 22,9 ± 2,9; pós: 25,4 ± 4,5; EIAI: pré: 24,8 ± 3,9; pós: 26,9 ± 4,2). O exercício autosselecionado apresentou menor % FC e PSE do que o EIAI (FC: 1 semana: 83,3 ± 5,6; 77,7 ± 7,1; 2 semana: 82,1 ± 5,5; 75,9 ± 7,6; 3 semana: 82,4 ± 6,2; 75,4 ± 8,2; 4 semana: 81,7 ± 6,1; 76,6 ± 6,3; PSE: 1 semana: 5,4 ± 1,6; 4,7 ± 1,2; 2 semana: 5,7 ± 1,5; 4,8 ± 1,2; 3 semana: 5,4 ± 1,6; 4,5 ± 1,6; 4 semana: 5,1 ± 1,6; 4,5 ± 1,7), e promoveu respostas afetivas mais prazerosas durante o exercício. Conclusão: o exercício autosselecionado e o EIAI promoveram efeito similar sobre a aptidão cardiorrespiratória após 4 semanas de treinamento. Apesar do efeito similar na aptidão aeróbia, o exercício autosselecionado foi menos intenso e mais prazeroso que no EIAI.

Endereço: http://acervodigital.ufpr.br/handle/1884/50308

Ver Arquivo (PDF)

Comentários


:-)





© 1996-2020 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.