Efeito do Exercício Combinado na Capacidade Cardiorrespiratória de Pessoas Vivendo com Hiv/aids

Por: álan Daniel Souza, Anny Karolayne Soares, Carlos Jean Goes, Danielle Coutinho Medeiros, Paulo Moreira Dantas e Phelipe Wilde Varela.

XX Congresso Brasileiro de Ciências do Esporte e VII CONICE - CONBRACE

Send to Kindle


Resumo

A capacidade cardiorrespiratória, que é classificada por processos adaptativos do sistema cardiológico, respiratório e metabólico para a captação, transporte e utilização de energia e oxigênio para trabalho muscular, mede a função aeróbica e anaeróbica do indivíduo e é predita pelo consumo máximo de oxigênio (VO2máx). A Pessoa Vivendo com HIV/Aids (PVHA) apresenta déficit dessa capacidade em função das alterações morfofuncionais acometidas pela ação do vírus e das medicações antirretrovirais no corpo. Desta forma, o presente trabalho teve como objetivo avaliar o efeito do treinamento combinado – composto por exercícios aeróbicos e resistidos na mesma sessão de treinamento - na capacidade cardiorrespiratória de pessoas vivendo com HIV/Aids.

2 METODOLOGIA
Estudo de caráter experimental, com amostra composta por 11 pessoas vivendo com HIV/Aids, sob terapia antirretroviral com número de células TCD4 > 500 mm3. Todos os participantes apresentaram atestado de liberação médica.
Foi avaliada a aptidão cardiorrespiratória pelo Ergoespirômetro – que consiste na associação de um teste ergométrico convencional com análise do ar espirado pelo sujeito - por um protocolo de rampa individualizado, antes e após a intervenção com treinamento combinado e periodização ondulatória que teve duração de 15 semanas.
Após a análise de normalidade dos dados pelo teste de Shapiro Wilk foi utilizado teste Wilcoxon para avaliar diferença após treinamento.

3 RESULTADOS E DISCUSSÕES
De acordo com as avaliações da Capacidade Cardiorrespiratória realizadas pré e pós treinamento, podemos observar, respectivamente: o consumo de oxigênio no limiar 1 passou de 15,0 (12,7-16,3) a 16,5 (8,5-28,1); o consumo de oxigênio no limiar 2 aumentou de 25,0 (20,9-29,2) para 26,1 (15,6-44,1); e o maior consumo de oxigênio atingido (VO2 PICO) passou de 29,0 (26,4-33,1) para (31,1 (22,3-44,0).
Houve aumento significativo nos limiares 1, 2 e VO2 PICO após protocolo de treinamento, demonstrando melhora da função aeróbica e anaeróbica desses indivíduos.

4 CONSIDERAÇÕES FINAIS
O exercício combinado (aeróbico e resistência) melhora a capacidade cardiorrespiratória, contribuindo para o domínios de função física e da saúde e deve ser considerado como um componente de cuidados de indivíduos infectados pelo HIV e prevenção de doenças cardiovasculares.

5 REFERÊNCIAS 
MUJIKA, I.; PADILLA, S. Cardiorespiratory and metabolic characteristics of detraining in humans. Med Sci Sports Exerc, v. 33, n.º 3, p. 413-21, Mar – 2001

NETO, G. et al. Effects of combined aerobic and resistance exercise on exercise capacity, muscle strength and quality of life in HIV-infected patients: A Systematic Review and Meta-Analysis. Set – 2015.

PEDRO, E. et al. Effects Of 16 Weeks Of Concurrent Training On Resting Heart Rate Variability And Cardiorespiratory Fitness In People Living With Hiv/Aids Using Antiretroviral Therapy: A Randomized Clinical Trial. Journal of strength and conditioning research/National Strength & Conditioning Association. Journal of Strength & Conditioning Research. v. 30, n.º 12, p 3494–3502, Dec – 2016.

ANDRADE, R. Efeito do treinamento concorrente no controle autonômico cardíaco, desempenho cardiorrespiratório, força muscular e na composição corporal de pessoas vivendo com HIV/AIDS. 2016. 50f. Dissertação (Mestrado em Educação Física) - Centro de Ciências da Saúde, Universidade Federal do Rio Grande do Norte, Natal, 2016.

Endereço: http://congressos.cbce.org.br/

Comentários


:-)





© 1996-2019 Centro Esportivo Virtual - CEV.
O material veiculado neste site poderá ser livremente distribuído para fins não comerciais, segundo os termos da licença da Creative Commons.